Sismo no Haiti

Autoridade de Protecção Civil considera "lamentável" crítica à missão portuguesa

Autoridade de Protecção Civil considera "lamentável" crítica à missão portuguesa

 

Lusa / AO online   Nacional   18 de Jan de 2010, 09:57

A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) considera "lamentável que alguém se atreva a considerar 'uma missão de fachada'" o envolvimento do grupo português que se deslocou ao Haiti para ajudar as vítimas do sismo.
Em comunicado, a ANPC refere que a força que partiu de Lisboa no sábado "inclui algumas das pessoas que em Portugal têm mais experiência em intervenções em cenários de catástrofe, como são muitos dos que fazem parte das equipas da ANPC, da FEB, do INEM e da Medicina Legal, bem como da AMI, também parceiro nesta operação".

Esta é a resposta a críticas da Associação de Protecção Civil (SUSF), que defendeu que os membros da Força Especial de Bombeiros 'Canarinhos' "não estão equipados, nem preparados" para a missão que os espera no Haiti, considerando tratar-se de uma missão "de fachada" e "inócua em cenário de catástrofe".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.