Aumentam apoios para fixar médicos na região


 

Lusa / AO online   Regional   25 de Out de 2007, 19:00

O Governo açoriano anunciou um aumento dos apoios financeiros destinados a médicos da especialidade de medicina geral e familiar, uma medida que visa atrair e fixar mais clínicos nas ilhas.
Reunido em Conselho de Governo, no final de três dias de visita estatutária à Ilha do Pico, o Executivo Regional determinou um acréscimo salarial mensal de 800 euros durante um período de cinco anos para os médicos que venham exercer a profissão no Arquipélago.

Além disso, os clínicos que venham para os Açores terão também direito a um subsídio de instalação e alojamento durante seis meses.

O Governo, liderado pelo socialista Carlos César, decidiu, ainda, adjudicar a empreitada de adaptação de um edifício em Ponta Delgada em Escola Turística e Hoteleira, uma obra orçada em cerca de um milhão de euros e com um prazo de execução de um ano e quatro meses.

A obra vai permitir a criação de um "espaço moderno, funcional, com condições pedagógicas" para cursos de formação e qualificação profissional, que actualmente decorrem num hotel da cidade de Ponta Delgada.

O Executivo regional aprovou, também, a celebração de protocolos com a eléctrica açoriana (EDA) no valor de 719 mil euros, destinados à electrificação do Centro Interpretativo de Apoio à Montanha do Pico e Lajido de Santa Luzia, uma zona de paisagem protegida e de interesse regional da cultura da vinha.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.