Atrasados voos da Sata para as Canárias

Atrasados voos da Sata para as Canárias

 

Lusa/AO Online   Regional   4 de Dez de 2010, 10:45

O encerramento do espaço aéreo espanhol obrigou a transportadora aérea açoriana Sata a atrasar para o fim da tarde o voo Funchal-Las Palmas-Tenerife-Funchal previsto para o princípio da manhã.

Segundo o porta-voz da companhia, um outro voo da Sata com destino às Canárias e partida de Ponta Delgada está também atrasado.

O atraso nessa ligação deve-se, porém, a problemas operacionais no aeroporto do Funchal, onde o avião da Sata faz escala na viagem para Las Palmas, adiantou.

A transportadora aérea açoriana opera regularmente entre os arquipélagos do Açores, Madeira e Canárias.

O Governo espanhol decidiu hoje decretar o estado de alarme (primeiro nível do estado de emergência) para “mobilizar” os controladores aéreos espanhóis que iniciaram na sexta-feira uma greve selvagem, informou o ministro do Interior, Alfredo Pérez Rubalcaba.

O ministro explicou que o efeito imediato é o da mobilização dos controladores aéreos. Se não trabalharem “incorrem num delito de desobediência”, disse aos jornalistas no final do Conselho de Ministros extraordinário convocado para analisar a situação de protesto dos controladores aéreos devido a uma disputa sobre o horário de trabalho.

O também vice-presidente do Governo recordou que o executivo já tinha admitido na sexta-feira a possibilidade de decretar o estado de alarme, “como está estabelecido na Constituição”.

O ministro informou que o decreto deverá ser publicado dentro de uma hora, após o que as autoridades militares comunicarão a nova situação aos controladores aéreos.

A decisão será “imediatamente comunicada” ao Parlamento e “vai durar em princípio 15 dias”, embora o Governo espere que “não dure tanto”, disse ainda Rubalcaba.

Na sexta-feira foram cancelados mais de 1200 voos e hoje outros 687 depois de os controladores aéreos espanhóis terem deixado de trabalhar invocando problemas técnicos e médicos. Mais de 300 mil passageiros ficaram em terra.

Em Portugal já foram cancelados mais de 50 voos por causa do encerramento do espaço aéreo espanhol, que está a ser controlado por militares.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.