Ataques dos piratas informáticos alertam para o problema


 

Lusa/AO online   Nacional   16 de Dez de 2011, 18:07

Os ataques dos piratas informáticos ocorridos em Portugal são “relativamente simples”, mas servem para alertar as autoridades portuguesas, que precisam de “meios e recursos” para enfrentar o problema, disse o especialista John Austen.
“Este tipo de ataques são relativamente simples. Para os impedir é preciso apenas adoptar todas as medidas preventivas. Temos que nos assegurar de que todos os pacotes de segurança estão instalados, assim que é disponibilizada uma nova versão, e que as bases de dados estão sob constante vigilância”, indicou.

John Austen, fundador da Unidade de Combate ao Crime Informático na Scotland Yard (Inglaterra), disse ter conhecimento de que existe uma unidade especializada em Portugal à qual reconhece uma enorme competência.

“Mas tudo depende dos recursos e de quanto tempo lhes são dados para poderem fazer o seu trabalho. O factor número um não é saber se podemos apanhar ou não (os piratas informáticos)”, sublinhou.

O especialista em combate ao cibercrime e em técnicas de investigação, legislação internacional e em segurança organizacional fez uma analogia para explicar a diferença na investigação entre os crimes informáticos e os homicídios.

“Normalmente os assassinos são sempre apanhados. Porquê? Porque a polícia dedica muito tempo e muitos recursos em descobrir o responsável”, explicou.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.