Educação

AR vota projectos da oposição, apenas resolução do PSD deverá ser aprovada


 

Lusa/AO Online   Nacional   20 de Nov de 2009, 05:58

O Parlamento vota hoje os diplomas da oposição sobre avaliação dos professores e estatuto da carreira docente, mas apenas deverá ser aprovado o do PSD, que recomenda ao Governo que elabore, em 30 dias, um novo modelo de avaliação.

No final do debate parlamentar, na quinta-feira, o líder parlamentar socialista, Francisco Assis, afirmou à agência Lusa que "o diploma do PSD" é distinto dos restantes projectos sobre a avaliação e a carreira dos professores e confirmou que o PS está disposto a viabilizá-lo.

Questionado pela agência Lusa, no Parlamento, sobre o projecto de resolução do PSD, Francisco Assis respondeu: "Do nosso ponto de vista, o diploma do PSD é distinto dos diplomas apresentados pelos outros grupos parlamentares e encontramos-lhe alguma disponibilidade para participar num esforço construtivo para a superação de alguns problemas".

"E, portanto, nessa perspectiva, nós estamos dispostos a não inviabilizar essa proposta", acrescentou o líder parlamentar do PS.

Já o PSD não quis adiantar qual será o seu sentido de voto em relação aos projectos de CDS-PP, BE, PCP e Verdes, que com o voto contra ou abstenção da bancada social-democrata serão chumbados, uma vez que o PS garantiu que irá reprovar estes diplomas.

Durante o debate, o líder parlamentar do PSD, José Pedro Aguiar Branco, afirmou que os sociais-democratas fizeram um acordo, não com o PS, mas "com os pais e professores" em matéria de educação e deu como acabada a "crise" no sector.

"A crise acaba aqui. A crise acaba hoje", declarou.

Além dos oito diplomas que foram discutidos quinta-feira - cinco projectos de resolução e três projectos-lei - os deputados votam ainda duas apreciações parlamentares, do BE e PCP, que pretendem revogar as alterações ao estatuto da carreira docente.

Nos seus projectos, CDS, BE, PCP e Verdes pedem a suspensão da avaliação dos professores, enquanto o PSD recomenda ao Governo que elabore, em 30 dias, um novo modelo de avaliação e a extinção da divisão da carreira docente entre as categorias hierarquizadas de "professor" e "professor titular".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.