APAV assinala Dia da Pessoa Idosa com apelo à prevenção e denúncia de violência

APAV assinala Dia da Pessoa Idosa com apelo à prevenção e denúncia de violência

 

Lusa/AO Online   Nacional   1 de Out de 2019, 11:04

A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) apelou esta terça-feira à prevenção e denúncia da violência contra as pessoas idosas, salientando que este é um problema social, de segurança, de saúde pública e de justiça.

No dia em que se assinala o Dia Internacional da Pessoa Idosa, a APAV realça que “o envelhecimento populacional e alguns fenómenos associados, incluindo a violência contra as pessoas idosas, constituem dos maiores desafios do século XXI”.

Em comunicado, a APAV sublinha que “o reconhecimento da vitimação das pessoas idosas tem sido lento, mas é hoje cada vez mais evidente”.

“A violência contra as pessoas idosas constitui um problema social, de segurança, de saúde pública e de justiça e o seu combate eficaz pode contribuir para um futuro mais inclusivo, onde todos sejam respeitados ao longo do ciclo de vida, nomeadamente no contexto de um envelhecimento ativo e saudável”, refere.

A APAV tem apoiado pessoas idosas vítimas de crime, as suas famílias e e amigos, prestando-lhes apoio jurídico, psicológico e social em colaboração com outras instituições públicas e privadas.

“Contamos também com todos e todas, com vizinhos e vizinhas, com os conhecidos e as conhecidas das vítimas: o seu papel é muito importante na prevenção e na denúncia das situações de violência”, sublinha a APAV na nota.

Em 2018, a APAV apoiou 926 pessoas idosas vítimas de crime e de violência, o que equivale a uma média de 18 pessoas apoiadas por semana.

“Estes números, bem como os registados pelas estatísticas oficiais da justiça, não refletem, contudo, a realidade diária das vítimas, ainda mais trágica e silenciosa. Apesar da maior consciencialização da população, verifica-se ainda uma perceção pouco generalizada do problema”, salienta a APAV.

A associação tem vindo a desenvolver em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian o projeto “Portugal Mais Velho”, que visa refletir sobre o fenómeno da violência contra as pessoas idosas, bem como sensibilizar a população para este tipo de violência.

O projeto conta com a participação de profissionais de várias áreas que têm vindo a discutir formas de combater a violência contra as pessoas idosas.

“Os crimes de violência contra a população idosa não podem ser remetidos ao silêncio. Calar, fechar os olhos, é ser cúmplice deste crime”, refere.

O Dia Internacional da Pessoa Idosa foi instituído em 1991 pela Organização das Nações Unidas para sensibilizar a sociedade para as questões do envelhecimento e para a necessidade de promover os direitos humanos da população mais idosa.

A população pode recorrer à APAV através de diferentes serviços, nomeadamente através da Linha de Apoio à Vítima (116 006) de apoio confidencial e gratuito.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.