Américo vice do Conselho Regional no PSD/A


 

Lusa/AOonline   Regional   1 de Dez de 2007, 17:46

Américo Natalino Viveiros, candidato derrotado à liderança do PSD/Açores, é o segundo nome da lista unitária ao Conselho Regional do partido que será hoje votada no Congresso que está a decorrer em Ponta Delgada.

  A informação foi avançada pelo próprio presidente do PSD/Açores, Carlos Costa Neves, aos militantes presentes no XVII Congresso Regional do PSD/Açores.

    A reunião-magna dos social-democratas açorianos decorre depois das "directas" internas regionais, que reelegeram Costa Neves com 67 por cento dos votos, contra os 31,5 obtidos por Américo Natalino Viveiros.

    O Conselho Regional dos social-democratas açorianos será presidido pelo Reis Leite, um "histórico" do PSD/Açores, seguindo-se Américo Natalino Viveiros, disse.

    O presidente do PSD/Açores confirmou que a Comissão Política Regional, órgão executivo do partido, vai apresentar oito novos nomes em 18 dos que são eleitos, uma "proporção equilibrada" de renovação.

    Costa Neves aproveitou, ainda, a sua intervenção antes das votações das propostas temáticas para acusar o secretário regional da Economia de ser "todos os dias desautorizado na praça pública" pelo presidente do Governo Regional.

    O líder do PSD/Açores referia-se à decisão do Governo açoriano socialista, recentemente anunciada, de proceder a alterações na presidência da empresa pública de transportes marítimos de passageiros, Atânticoline, que é tutelada pelo secretário regional da Economia, Duarte Ponte.

    Segundo Costa Neves, a substituição do presidente da empresa representa mais uma "trapalhada" no sector dos transportes marítimos de passageiros entre as ilhas, onde já investiu "40 milhões de euros" nos últimos anos.

    Perante a presença do secretário-geral do partido, Ribau Esteves, o presidente do PSD/Açores destacou, ainda, os custos da participação dos militantes das outras ilhas no Congresso de São Miguel que, segundo disse, ronda os "300 euros".

    "300 euros são 25 anos de quotas" do PSD, alegou Costa Neves, recordando que "nunca a participação na vida do partido dependeu do pagamento de quotas" nos Açores.

    Costa Neves manifestou-se, ainda, disponível para acolher na sua Moção Global de Estratégia as oito propostas temáticas apresentadas aos delegados por parte de vários militantes, mas alertou para "pormenores" que considerou necessário alterar.

    O XVII Congresso Regional do PSD/Açores encerra hoje com a presença do líder nacional, Luís Filipe Menezes.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.