Açoriano Oriental
Alunos açorianos com a cultura dos Açores na palma da mão

Começou em 2019 em algumas escolas da ilha de São Miguel e este ano existem diversas escolas de 7 ilhas da região a aderir ao “Desafio Kahoot – Cultura Geral dos Açores” com centenas de alunos a “aprender a brincar” e com recurso ao inseparável telemóvel.



Foto: Filipe Mendonça
Autor: Tatiana Ourique / Açoriano Oriental

A final de ilha aconteceu na passada sexta feira na ilha Terceira e repete-se esta sexta feira, 13 de março, na ilha de São Miguel. Depois de uma seleção também na ilha do Pico, o projeto organiza a primeira final regional de Kahoot a 30 de abril em São Miguel.

A ideia partiu do professor José Freire, docente na Escola Básica Integrada Roberto Ivens, que rapidamente encontrou uma aliada que acreditou no projeto: a professora Andreia Raposo, responsável pelo projeto T.O.P.A (Traz o teu Próprio Aparelho) na Escola Básica Integrada Canto da Maia e juntos levaram a febre do Kahoot aos alunos micaelenses.

O Desafio Kahoot de Cultura Geral dos Açores recorre à tecnologia móvel e ao conceito de “gamificação” na educação para criar competições entre vários alunos, que abordam temas relacionados com botânica, etnografia, história, geografia, geologia, literatura ou gastronomia, como se de qualquer outro jogo no telemóvel se tratasse.

“Os alunos açorianos têm a oportunidade de alargar os seus conhecimentos sobre Cultura Geral dos Açores de uma forma mais estimulante, sendo que os resultados até ao momento têm sido extremamente positivos, dado o entusiasmo demonstrado por esta iniciativa, que este ano decorre a nível regional e juntará em São Miguel os vencedores das diversas fases de ilha”, adiantou ao Açoriano Oriental o mentor do projeto agora regional, José Freire.

“As nossas crianças estão viciadas nos smartphones e nos tablets. É um facto inegável. Esquecem-se de tudo em casa, mas não se esquecem do telemóvel. Cabe agora ao ensino e às escolas criar mecanismos de transformar esse fator num aliado e acho que esta ferramenta permite que os jovens tenham acesso a informações e curiosidades importantes sobre os Açores que não estão nos seus manuais académicos. No fundo aprendem muito a brincar”, adiantou a professora Andreia Raposo ao Açoriano Oriental que acrescenta: “Tivemos a prova de que os alunos se interessam por estes desafios e passam agora os dias a jogar e a pedir-nos mais questionários”.

Na aplicação Kahoot existem agora questões como: “Qual é o prato típico da ilha Terceira?”, “Qual é o ex líbris natural da ilha do Corvo?”, “Se quisermos subir ao ponto mais alto de Portugal vamos à ilha…”, “Qual é a ilha mais antiga dos Açores?”, e as crianças e jovens já demoram poucos segundos a carregar na resposta certa.

A primeira final deste ano teve lugar na ilha Terceira, na Escola Secundária Vitorino Nemésio, e o desafio foi aceite por 7 escolas contando com cerca de 800 alunos participantes nos 3 ciclos de ensino. Na manhã de sexta feira, 6 de março - onde também aconteceram momentos musicais pelo professor António Bulcão e pela aluna Inês Vieira - foram apuradas duas equipas por escola, num total de 44 alunos, para esta competição que permitiu não só apurar as três melhores equipas por escalão mas também os alunos que representarão a Terceira na final regional.

O 1º Ciclo das escolas da ilha será representado por Maria Antónia Ornelas, aluna do Colégio de Santa Clara. Gonçalo Ficher, da EBI de Angra do Heroísmo, vai representar o segundo ciclo terceirense e o terceiro ciclo vai ser representado pela aluna Maria Veredas da ES Jerónimo Emiliano de Andrade.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.