Açoriano Oriental
Covid-19
Alemanha decreta testes obrigatórios para quem chega de áreas de risco

Alemanha identificou 509 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas e o Governo anunciou, numa tentativa de controlar o aumento de infeções, testes obrigatórios para quem chegue de áreas consideradas de risco.

Alemanha decreta testes obrigatórios para quem chega de áreas de risco

Autor: Lusa/AO Online

O ministro da Saúde, Jens Spahn, garantiu que o novo processo para todos os que entrem no país provenientes de zonas de risco deverá entrar em vigor esta semana, sem especificar o dia.

“Queremos coordenar-nos bem com todos os estados federados, para que possa ser possível implementar esta medida nos aeroportos e nas estações de comboio. Por isso é importante fazê-lo bem”, sublinhou, em declarações feitas hoje ao programa “Morgenmagazin” da ARD.

Até agora, os viajantes provenientes de áreas consideradas de risco pelas entidades de saúde da Alemanha têm sido obrigados a uma quarentena de 14 dias.

Desde sábado, todos os que cheguem ao país podem fazer um teste gratuito nas primeiras 72 horas, mesmo que não apresentem sintomas.

O governo alemão assume ter agora maior capacidade para realizar testes, cerca de um milhão e 200 mil por semana, de acordo com números avançados hoje pelo ministro da Saúde. Espera, por isso, que os contágios possam ser mais controlados.

O número de novos casos na Alemanha aumentou na última semana. Hoje, o Instituto Robert Koch (RKI) dá conta de 509 novos casos de covid-19, salientando, ainda assim, que duas das 16 regiões do país não divulgaram os seus dados.

O país contabiliza, desde o início da pandemia de covid-19, 210.402 casos, de entre os quais 193.500 já foram considerados curados.

Nas últimas 24 horas foram registadas mais 600 infeções superadas e mais sete vítimas mortais para um total de 9.148.

A Renânia do Norte Vestefália, com uma subida de 290 casos em relação ao dia anterior para um total de 49.435, e a Baviera, com um aumento de 76 casos nas últimas 24 horas para um total de 51.156, continuam a ser os dois estados-federados mais afetados.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.