Água de ribeiro poderá ter causado morte a ovelhas


 

Lusa / AO online   Nacional   1 de Out de 2007, 15:32

A GNR está hoje a recolher amostras da água de um ribeiro situado junto a uns pastos da freguesia de Molelos, no concelho de Tondela, que poderá ter originado a morte a várias ovelhas de um rebanho.

A edição de hoje do Jornal de Notícias avança que o rebanho, de 200 ovelhas, terá sido envenenado, tendo oito delas já morrido desde a tarde de sexta-feira, na Quinta do Paço, em Molelos.

O veterinário que se encontra a acompanhar a situação, Rui Almeida, disse à Agência Lusa que, além dos animais que morreram, "estavam outros bastante mal, de seis a dez".

 "Os restantes encontram-se em observação", acrescentou o veterinário.

Rui Almeida explicou que os sintomas apresentados pelos animais "são compatíveis com envenenamento", admitindo a possibilidade de este ter acontecido devido à água do ribeiro, por os animais a terem bebido ou terem comido os pastos que a absorvem.

Segundo disse, o ribeiro acaba por vezes por receber esgotos, porque se trata de "uma conduta um bocado estreita, cujas tampas saltam quando há mais chuva".

"A zona do pasto que é molhada por esta água até é mais amarela", acrescentou.

A GNR deslocou-se ao local logo ao final do dia de sexta-feira, mas só hoje é que a sua equipa do ambiente está a recolher amostras para serem submetidas a análise, contou o comandante do destacamento de Santa Comba Dão, tenente Fernando Colaço.

"A GNR já tinha feito diligências mas, como se trata de um terreno particular, a recolha da água tem de ser feita a pedido dos proprietários. Por isso, apenas está a acontecer agora", explicou à Lusa, ao início da tarde.

Contactados pela Lusa, quer o presidente da Junta de Freguesia de Molelos, Horácio Rodrigues, quer o delegado de saúde de Tondela, José Augusto, disseram desconhecer o que se passou com o rebanho.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.