Agência norte-americana alerta para efeitos secundários graves de quatro medicamentos


 

Lusa/AO   Internacional   5 de Set de 2008, 06:23

A agência norte-americana dos medicamentos e dos produtos alimentares (FDA) alertou hoje para os riscos dos efeitos secundários graves apresentados por quatro medicamentos para o tratamento da artrite reumatóide.

Os medicamentos Humira, Cimzia, Enbrel e Remicade apresentam perigo para os doentes que podem contrair infecções pulmonares, indicou em comunicado a FDA.

    A Agência Lusa contactou a Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed) para saber se os quatros medicamentos estão à venda em Portugal, que remeteu informações para sexta-feira.

    Segundo a agência norte-americana, dos 240 casos de infecções chamados histoplasmoses assinalados pela FDA, pelo menos 12 pacientes morreram.

    "Nos termos da nova autoridade da FDA, requeremos uma modificação das notas de advertência e uma avaliação dos ricos", afirmou Bob Rappaport, um dos responsáveis pela agência.

    Tal medida permitiria que os médicos se tornassem mais vigilantes, sendo "necessário assegurar que os benefícios dos medicamentos ultrapam os riscos", acrescentou.

    A FDA aconselha os doentes que tomam estes medicamentos e que tenham tosse, febres persistentes e falta de ar para contactarem os seus médicos.

    Além da artrite reumatóide, os quatro medicamentos são também prescritos para tratar a doença de crohn e certos psoriasis (dermatose crónica da pele).

    Os fabricantes destes medicamentos são o belga UCB Pharma (Cimzia) e os americanos, Habbott (Humira), Amgen (Enbrel) e Centocor (Remicade).

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.