Nuclear

África do Sul apoia cooperação nuclear com Índia


 

Lusa/AOonline   Internacional   16 de Out de 2008, 12:02

O novo Presidente sul-africano, Kgalema Motlanthe, afirmou quarta-feira que a África do Sul apoia a cooperação nuclear civil com a Índia, admitindo a venda de urânio a Nova Deli, noticiou a imprensa sul-africana.
As declarações de Motlanthe foram feitas durante a terceira cimeira do Fórum de Diálogo entre Índia, Brasil e África do Sul (IBAS), que decorreu quarta-feira em Nova Deli com a participação dos governantes dos três países, e acontecem um mês depois do Grupo de Fornecedores Nucleares (NSG - Nuclear Suppliers Group), ter aprovado o levantamento da proibição das exportações nucleares para a Índia.

    "Não temos qualquer objecção em vender urânio à Índia", disse o governante sul-africano, salientando que a África do Sul apoiou desde cedo as negociações entre os Estados Unidos e a Índia para um possível pacto nuclear civil.

    A decisão do NSG foi saudada igualmente pelos restantes líderes dos países que integram o fórum IBAS.

    No entanto, o Presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, quando questionado directamente pelos jornalistas sobre a possibilidade do Brasil vender urânio a Nova Deli, preferiu não responder e focar a sua intervenção na gravidade da actual crise financeira internacional.

    A produção de energia nuclear da Índia tem sofrido um abrandamento, devido à escassez de fornecimentos de urânio.

    Tanto a África do Sul, como o Brasil detêm grandes reservas de urânio e estão a planear a expansão das suas unidades nucleares.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.