Açoriano Oriental
Afeganistão: Governo afegão pronto a negociar com os talibãs

O governo afegão está pronta a iniciar "a todo o momento" as negociações de paz inéditas com os talibãs, anunciou este sábado o responsável pelo processo negocial, Abdullah Abdullah, antigo candidato presidencial.

Afeganistão: Governo afegão pronto a negociar com os talibãs

Autor: AO Online/ Lusa

"O anúncio de um cessar-fogo [pelos talibãs], uma redução da violência e a troca de prisioneiros prepararam o terreno para um bom começo" do diálogo com vista a definir o futuro do país, declarou Abdullah numa conferência de imprensa citada pela agência France-Presse.

Abdullah Abdullah, que dirige um conselho encarregado das negociações criado por Cabul, precisou que um novo cessar-fogo deverá ser cumprido durante as negociações.

O cessar-fogo de três dias, iniciado pelos insurgentes, que ocorreu durante as festas do Eid-al-Fitr (fim do jejum do Ramadão) terminou na terça-feira, e não foi prolongado pelos talibãs, que desde então operaram ataques mortíferos contra as forças afegãs, mas a níveis mais baixos do que o habitual.

Cabul respondeu ao anúncio da trégua pelos insurgentes libertando 900 prisioneiros talibãs.

A troca de 5.000 prisioneiros insurgentes contra 1.000 membros das forças afegãs é um pré-requisito dos talibãs antes da abertura do diálogo inter-afegão, que deveria ter tido início em 10 de março, mas foi adiado.

Abdullah Abdullah foi o segundo classificado das eleições presidenciais de setembro de 2019, manchadas por acusações de fraude, mas declarou-se vencedor.

O responsável foi nomeado líder de um conselho responsável pelas negociações de paz dentro de um acordo que visou resolver a disputa com o seu rival nas eleições, o presidente afegão Ashraf Ghani.

Segundo Matin Bek, membro da equipa de negociações do governo, a tomada de funções de Abdullah é um passo em frente.

"Fomos acusados de não estar unidos, mas agora estamos", declarou à agência France Presse, precisando que a equipa se reúne todas as semanas.

A abertura das negociações faz parte das condições inscritas no acordo assinado em fevereiro entre os insurgentes e Washington, com vista à retirada das tropas estrangeiras do Afeganistão em 14 meses.

"Devido aos eventos recentes, esperamos que o processo possa começar durante o mês de junho", acrescentou Matin Bek.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.