Justiça

Adepto proibido de frequentar estádios durante um ano


 

Lusa/AOonline   Nacional   30 de Out de 2008, 16:25

O adepto do Benfica que agrediu o árbitro assistente no encontro frente ao FC Porto, no passado mês de Setembro, foi proibido de frequentar recintos de futebol por um período mínimo de um ano.
"Foi condenado na impossibilidade de acesso a recintos desportivos na modalidade de futebol e uma pena de multa por crime de invasão que pode ser convertida em prisão se não pagar. Foi uma sentença adequada ao caso", disse à Lusa a advogada do árbitro, Maria João Fortunato, à Agência Lusa.

    O incidente ocorreu durante o jogo da segunda jornada da Liga , quando o adepto Carlos Bernardo Santos irrompeu pela lateral do relvado do Estádio da Luz e agrediu o assistente, José Ramalho, no pescoço, antes de ser detido por elementos da Polícia de Segurança Pública (PSP) no local.

    A sentença foi hoje conhecida no Tribunal da Pequena Instância Criminal de Lisboa, numa sessão que contou com a comparência do adepto "encarnado" enquanto o árbitro assistente esteve ausente.

    Carlos Bernardo Santos foi igualmente condenado a uma pena de prisão pelo crime de ofensas à integridade física qualificada, que será substituído por dias de multa.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.