Açoriano Oriental
Açores levam cerâmica e cestaria a feira de artesanato de Cabo Verde

A cerâmica e a cestaria dos Açores, pelas mãos de dois artesãos portugueses, marcam este ano presença na URDI - Feira Nacional de Artesanato e Design de Cabo Verde, que decorre até domingo no Mindelo, ilha de São Vicente.

article.title

Foto: GaCS/CRAA
Autor: Lusa/AO online

Marina Mendonça e Paulo Melo, das ilhas de Santa Maria e de São Miguel, nos Açores, estreiam-se na principal feira de artesanato de Cabo Verde, que vai já na quarta edição, convidados pela organização para mostrar o que de melhor os Açores fazem nesta área.

Ao stand que têm na feira levam a cerâmica e a cestaria, nomeadamente bonecas de folha de milho.

“Está a correr muito bem. As pessoas gostam, conhecem as ilhas, há uma certa afinidade”, sublinhou a artesã portuguesa, em declarações à Lusa.

Por estes dias, a praça Amílcar Cabral, no centro do Mindelo, recebe a exposição de quase 200 artesãos, essencialmente cabo-verdianos, mas também os dois dos Açores, com peças de cerâmica, cestaria, bordados, brinquedos, instrumentos musicais, latoaria, tecelagem ou calçado, entre outros.

“Se me convidarem, eu estou cá para o ano”, garante Marina, que juntamente com Paulo Melo são os únicos artesãos estrangeiros na feira, ambos surpreendidos pela adesão na feira.

Em quatro anos desta feira, artesãos dos Açores marcam presença pela terceira vez, ao abrigo do projeto Craft & Art do Centro Regional de Apoio ao Artesanato dos Açores, que tem como objetivo reposicionar o artesanato açoriano, nomeadamente da nova geração de artesãos.

Já a URDI é promovida pelo Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas de Cabo Verde e ao longo de cinco dias promove, no Centro Nacional de Arte, Artesanato e Design, também no Mindelo, encontros com mestres artesãos, designers, artistas, arquitetos, académicos e agentes culturais de Angola, Bélgica, Brasil, Espanha, Guiné-Bissau e Portugal.

Na quinta-feira, no âmbito da feira, já foram entregues a cerca de 20 artesãos cabo-verdianos com mais de 65 anos Carta de Artesão e respetivo Cartão de Artesão e selos “Created in Cabo Verde”, o que acontece pela primeira vez, no âmbito da nova legislação aprovada.

Esta quarta edição da URDI arrancou em 27 de novembro e prolonga-se até 01 de dezembro, sob o lema MÚSICA - Poéticas Visuais.

Um dos destaques desta edição vai para uma exposição que retrata a vida e obra do mestre artesão João Baptista Fonseca (1924-1997), uma das maiores referências contemporâneas de Cabo Verde ao nível dos instrumentos musicais. A exposição integra instrumentos construídos pelo artesão, nascido na ilha cabo-verdiana de Santo Antão, devidamente recuperados, como o violão, o cavaquinho ou a guitarra portuguesa.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.