“A exclusividade do nosso cartaz torna o festival único nos Açores”

“A exclusividade do nosso cartaz torna o festival único nos Açores”

 

Carolina Moreira   Regional   6 de Ago de 2019, 09:45

Jacinto Franco, promotor do Festival Monte Verde, que acontece de 8 a 10 de agosto, na Ribeira Grande, fala do cartaz e da logística do evento e dos pedidos “exigentes” dos artistas

O Festival Monte Verde começa esta semana e tem como cabeças de cartaz Eagle-Eye Cherry, Joss Stone e Steve Aoki. Qual é a “vibe” que querem transmitir este ano?

É uma “vibe” de festival de verão, principalmente tendo em conta a localização. O nosso cartaz tenta sempre chegar ao maior número de estilos e gostos musicais, não tem um estilo específico, aliás nós dizemos sempre que se trata de um festival eclético, transversal a todos os públicos.
Enquanto organização, tentamos sempre ter nomes internacionais que venham, pela primeira vez, aos Açores e, mesmo a nível nacional, tentamos negociar sempre que venham ao Monte Verde e a mais nenhum festival na Região, a não ser que estejam envolvidos com algum outro evento da JM Eventos, como é o caso do Plutónio este ano. É esta exclusividade que torna o cartaz do festival único nos Açores e acho que é isso que nos destaca.



Pode ler a entrevista na íntegra na edição desta terça-feira, 6 agosto 2019, do jornal Açoriano Oriental



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.