80 trabalhadores da Casa do Douro com dois meses de salários em atraso


 

Lusa / AO online   Economia   8 de Nov de 2007, 15:55

Cerca de 80 trabalhadores da Casa do Douro estão com dois meses de salários em atraso, confirmou à Lusa o Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública (SINTAP).
José Abraão, dirigente do SINTAP, disse que "mais uma vez" os 80 trabalhadores da Casa do Douro com contrato individual de trabalho estão com os salários de Setembro e Outubro em atraso.

"É uma situação penalizadora para os funcionários da Casa do Douro e que se repete ciclicamente", salientou o dirigente.

Apesar de diversas tentativas, a Agência Lusa não conseguiu entrar em contacto com a direcção da Casa do Douro.

José Abraão afirmou que esta situação fica a dever-se, precisamente, às "dificuldades de entendimento" entre a Casa do Douro e o Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP), uma situação que se arrasta há vários anos.

A direcção da Casa do Douro acusa o IVDP de não pagar atempadamente os serviços de cadastro efectuados pelo organismo duriense, estando já em atraso quatro prestações, sendo que cada uma corresponde a 425 mil euros.

Por sua vez, o IVDP reclama uma dívida antiga da Casa do Douro, que uma auditoria realizada pela Inspecção-Geral da Agricultura (IGA) concluiu ser de cerca de 1,4 milhões de euros.

Esta dívida é relativa a 880 mil euros de taxas devidas pela instituição desde há vários anos e que transitaram da extinta Comissão Interprofissional da Região Demarcada do Douro (CIRDD) para o Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP) e ainda 530 mil euros relativos a remunerações, em 2005 e 2006, dos funcionários do Quadro Especial Transitório da Casa do Douro.

A Casa do Douro não se mostrou de acordo com os números apurados na auditoria e, até ao momento, os organismos que actuam na região Demarcada do Douro ainda não chegaram a um entendimento.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.