6 milhões para equipamentos sociais nos Açores


 

Lusa/AOonline   Regional   20 de Out de 2007, 17:30

O presidente do Governo açoriano anunciou hoje um investimento de seis milhões de euros, nos próximos três anos, no alargamento da rede de equipamentos sociais de instituições particulares de solidariedade social do arquipélago.


    Na inauguração de uma creche e jardim-de-infância na Fajã de Baixo, ilha de São Miguel, Carlos César adiantou que, recentemente, foi publicada a regulamentação que cria o Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais dos Açores (PARESA).

    “Vamos investir, nos próximos três anos, seis milhões de euros nesse programa”, afirmou o chefe do executivo açoriano, ao salientar que a sua execução vai se reger por um “rigoroso planeamento territorial” dos novos investimentos.

    O Governo Regional pretende, assim, dar prioridade a equipamentos sociais que se situem em zonas geográficas com baixa cobertura e sem perspectivas de investimentos privados nesta área, explicou Carlos César.

    Paralelamente, o executivo vai apostar em creches de bairro, que serão equipamentos de apoio à infância de pequena dimensão e que vão surgir para responder às necessidades de uma determinada localidade.

    Além disso, o executivo açoriano está a desenvolver um outro programa específico para a rede regional solidária, que vai proceder ao rastreio precoce de crianças com necessidades especiais ou em situação de risco.

    Segundo o presidente do Governo, a ficha de rastreio precoce pretende sinalizar situações de risco o mais cedo possível, ao nível do desenvolvimento, educação, saúde e relacionamento sócio-familiar, “procurando prevenir situações de maus-tratos”, adiantou.

    Esta medida permite, ainda, colocar em articulação os vários serviços e técnicos envolvidos no acompanhamento das crianças, ao nível da saúde, acção social e educação, assim como prevê o apoio familiar para eliminar as situações de risco para os menores.

    A creche e jardim-de-infância hoje inaugurada tem capacidade para cerca de 90 crianças e representou um investimento de cerca de 1,2 milhões de euros numa das freguesias limítrofes da cidade de Ponta Delgada.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.