Zeinal Bava diz que ligação a fibra ótica é "realização de um sonho dos açorianos"

Zeinal Bava diz que ligação a fibra ótica é "realização de um sonho dos açorianos"

 

Lusa/AO Online   Regional   29 de Out de 2013, 14:26

O presidente executivo da Portugal Telecom (PT) considerou hoje que a chegada às Flores e Corvo de um sistema global de cabo de fibra ótica representa a "realização de um sonho de há muitos anos dos açorianos".

Zeinal Bava, que falava em conferência de imprensa a partir da Horta, por videoconferência, uma vez que ficou impossibilitado de chegar às Flores devido ao mau tempo, referiu que este projeto, cujo arranque foi hoje formalmente assinalado numa cerimónia em Santa Cruz das Flores e Vila do Corvo, "irá permitir eliminar o D de distância" e "tornar as duas ilhas bem mais próximas do mundo".

"Tem sido uma crença da PT que um mundo conectado vive melhor e que o acesso, por exemplo, à internet com qualidade, vai com certeza contribuir não só para o desenvolvimento económico dos Açores, mas oferecer melhorias na área da saúde, educação e outros setores", declarou Zeinal Bava.

O presidente executivo da PT revelou que o cabo submarino vai ser aproveitado para "modernizar alguns dos serviços" que a PT tem na região, considerando o arquipélago, onde houve um investimento de 52 milhões de euros nos últimos quatro anos, "estratégico".

"Fazer este cabo submarino acontecer e garantir esta ligação dos Açores ao mundo com fiabilidade, velocidade, segurança era algo que eu ambicionava como presidente da comissão executiva da PT desde que iniciámos o processo de modernização da nossa infraestrutura, em 2008, deixando muito claro que íamos combater as assimetrias que havia entre as grandes cidades e o interior e o continente e as ilhas", concluiu.

O presidente do Governo dos Açores, por seu turno, considerou que este é um "momento especial pelo simbolismo que em si encerra e pela mensagem que transmite".

"O que hoje aqui se faz é um contributo decisivo para a coesão territorial dos Açores. Os florentinos e os corvinos pagaram demasiado caro e por demasiado tempo o pecado original de, no início da década de 90, não ter sido considerado como essencial integrar as ilhas das Flores e do Corvo neste processo de melhoria das comunicações em todo o arquipélago", considerou Vasco Cordeiro, em Santa Cruz das Flores.

Vasco Cordeiro sublinhou que "esta foi uma oportunidade desperdiçada" que hoje se "recupera e torna realidade", acrescentando que hoje, as ilhas do grupo ocidental "estão mais perto, mais juntas, mais próximas do todo regional".

O presidente do executivo dos Açores considerou que este projeto simboliza um "ponto de partida e não de chegada", trazendo consigo a "responsabilidade, o dever de com esta ferramenta serem também eles, florentinos e corvinos, fazedores do seu progresso, do seu desenvolvimento, da criação de riqueza e de emprego".

Vasco Cordeiro revelou que já em 2014 o Governo dos Açores vai dar início a um investimento que, "de forma gradual e sustentada", alargará a cobertura das redes sem fio nos centros urbanos das cidades, vilas e freguesias açorianas.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.