Telecomunicações

Vodafone quer conquistar jovens com «hi5» e «messenger» no telemóvel


 

Lusa/AO online   Economia   27 de Ago de 2008, 11:37

A Vodafone Portugal quer conquistar novos clientes entre os jovens, tornando acessíveis no telemóvel conteúdos como o 'hi5' e outras redes sociais da Internet, disse à agência Lusa António Carriço, administrador da operadora de telecomunicações.   
"O hi5 e o Vodafone Messenger enquadram-se na forte aposta da Vodafone na convergência entre o telemóvel e o computador, permitindo aos seus clientes, e nomeadamente aos jovens, utilizar os serviços a que estão habituados, independentemente da forma de acesso, e com uma experiência de utilização simples", afirmou o responsável pelo pelouro dos Serviços de Internet da operadora.

    Na terça-feira, a Vodafone tornou acessível aos seus clientes o portal hi5, uma rede social da Internet que conta com mais de 2 milhões de utilizadores únicos mensais em Portugal, na sua maioria jovens.

    Trata-se de mais um passo no âmbito da estratégia de convergência entre computador e telemóvel, que no ano passado levou ao lançamento do Vodafone Messenger.

    De acordo com António Carriço, que cita dados do estudo Netpanel da Marktest, no primeiro semestre de 2008 o domínio hi5 foi o que teve mais páginas visitadas e no qual os portugueses dedicaram mais tempo quando navegaram na Internet.

    O hi5 e outras redes sociais da Internet "têm muito a ganhar ao passarem para o telemóvel", afirmou o responsável, dado que "tiram directo partido da presença constante do telemóvel na vida das pessoas".

    "A interacção dos vários elementos da rede deixa de estar condicionada pelo acesso físico a um computador e em qualquer momento e em qualquer local é possível interagir com a rede de amigos", acrescentou.

    As operadoras têm a ganhar com a passagem das redes sociais para o telemóvel, conquistando novos clientes, especialmente no segmento jovem, o qual apresenta "tipicamente uma elevada utilização de Internet no computador, pelo que é, naturalmente, um dos principais potenciais utilizadores da Internet no telemóvel", afirmou o responsável.

    Lembrando que a aposta da Vodafone nos jovens "não é nova", António Carriço refere, contudo, que a receita média por cliente (ARPU) desta faixa etária é inferior ao ARPU médio da empresa, já que os jovens têm tipicamente um rendimento disponível limitado e uma "forte preocupação" com o controlo de custos.

    No mercado das telecomunicações móveis, os jovens são clientes que utilizam o telemóvel sobretudo para manter o contacto com os seus grupos de amigos e para organizar a sua vida social, sendo sensíveis aos preços, atentos a promoções e com propensão para aderir a serviços inovadores.

    Além disso, os jovens procuram geralmente tarifários pré-pagos, de modo a controlarem melhor os gastos e fazem uma utilização frequente dos serviços de mensagens escritas.

    Tendo estes factos em conta, a Vodafone vai continuar a apostar na convergência entre o computador e o telemóvel, "tornando móveis outros serviços de Internet, em particular aqueles que mais tenham a beneficiar com uma utilização sem barreiras geográficas", disse o responsável.

    Além disso, redes sociais como o hi5 "não são apenas apelativas para os jovens, pois existem inclusivamente diversas redes dirigidas para segmentos com interesses específicos, contando com membros de todas as idades", concluiu António Carriço.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.