Açoriano Oriental
Vasco Cordeiro elogia saúde e educação em Dia dos Açores com significado "profundo"

O presidente do executivo açoriano valorizou hoje, em que se assinala o Dia dos Açores com um "significado bastante mais profundo" do que o normal, a resposta dos setores da saúde e da educação à pandemia de covid-19.

Vasco Cordeiro elogia saúde e educação em Dia dos Açores com significado "profundo"

Autor: AO Online/ Lusa

"Evocamos hoje o Dia da Região Autónoma dos Açores. Celebrar os Açores neste dia, celebrar os Açores este ano traz consigo um significado bastante mais profundo do que o que aconteceria em circunstâncias normais. Estes são tempos extraordinários, desafiantes, exigentes. E é exatamente por isso que se impõe evocar a nossa identidade, a nossa pertença comum, a nossa autonomia", considerou Vasco Cordeiro.

O governante falava nas cerimónias do Dia dos Açores, que este ano, devido à covid-19, são repartidas pelas cidades da Horta, de Angra do Heroísmo e de Ponta Delgada, "num formato adequado aos condicionamentos que derivam do contexto da pandemia", conforme havia já avançado o executivo regional.

Vasco Cordeiro lembrou que os Açores ainda não estão "completamente fora" da "tormenta" da covid-19, mas "há já algumas evidências que ressaltam desta refrega que as circunstâncias" impuseram.

Um dos destaques do chefe do executivo regional foi o Serviço Regional de Saúde, o qual, “testado nas duras circunstâncias" atuais, "demonstrou estar à altura do desafio" com que se deparou.

"Demonstrou estar à altura desse desafio no que respeita à sua capacidade de adaptação e adequação para uma emergência pandémica. E acredito que estará à altura do desafio, na fase que se segue e que urge, de dar resposta a todos aqueles que, entretanto, se viram impossibilitados de aceder aos cuidados de saúde que em circunstâncias normais teriam. É também por isso que continuo a acreditar que o nosso Serviço Regional de Saúde é um dos grandes ativos da nossa região", prosseguiu.

Vasco Cordeiro dirigiu-se aos "milhares e milhares" de trabalhadores do setor, "desde os que asseguram as funções mais elementares até aos que se dedicam a funções mais especializadas", enaltecendo o seu contributo nas nove ilhas no combate à pandemia.

E prosseguiu, mudando a área de análise: "Muito do que atrás afirmei a propósito do Serviço Regional de Saúde pode e deve ser também salientado com referência ao Sistema Educativo dos Açores".

Neste campo, o governante frisou que, "em tempo recorde, professores, pessoal não docente, alunos e famílias tiveram de adaptar-se a novas exigências, a novas metodologias, a novos instrumentos".

"A todos aqueles que integram a comunidade educativa dos Açores não pode também deixar de ser dirigida uma palavra, consciente e sentida, de reconhecimento pelo seu empenho, pelo seu esforço e pela sua dedicação para se adaptarem a uma nova situação. A resposta das escolas açorianas nesta situação de pandemia, bem como de todos aqueles que com elas interagem, é notável e constitui um exemplo de perseverança, de comprometimento coletivo e de superação", disse.

O Dia dos Açores foi instituído pelo parlamento açoriano em 1980 para celebrar a autonomia política e administrativa da região, sendo assinalado na segunda-feira do Espírito Santo, também conhecida por Dia do Bodo ou Dia da Pombinha, devido à forte implantação destas festividades nas comunidades açorianas.

Até ao momento, já foram detetados na região um total de 146 casos de infeção, verificando-se 128 recuperados, 16 óbitos e dois casos positivos ativos para infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença covid-19, ambos na ilha de São Miguel.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.