Várias iniciativas marcam Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza

Várias iniciativas marcam Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza

 

Lusa/AO Online   Nacional   17 de Out de 2010, 08:30

Marchas contra a pobreza, manifestos e petições, ou uma missa pelos que foram abandonados pelas famílias e amigos são algumas das iniciativas previstas para hoje, Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza.

Para simbolizar os dois milhões de pobres existentes em Portugal, a Cáritas de Braga promove hoje uma marcha pelo centro da cidade ao longo de dois quilómetros.

De acordo com a instituição, os participantes podem comprar uma «t-shirt» de cinco euros ou oferecer géneros alimentares que servirão para apoiar as famílias sinalizadas pela instituição. Mas a iniciativa servirá também para recolher assinaturas para a "Petição Contra a Pobreza", que a Cáritas Europa pretende entregar ao Parlamento Europeu.

Em Coimbra, também vai haver uma "Marcha Branca contra a Pobreza", organizada pela "Plataforma ODM na Cidade-Coimbra Unida contra a Pobreza", uma iniciativa de 34 instituições da sociedade civil que visa sensibilizar a população para os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio.

No final, será entregue um "Manifesto contra a Pobreza" às autoridades locais e responsáveis políticos da cidade exigindo um "compromisso entre a sociedade civil e o poder político para a construção de um futuro sustentável nas dimensões social, ambiental e económica, promovendo cidades de oportunidades para todos". A plataforma quer que "Coimbra seja a primeira Cidade contra a Pobreza do país".

Na Guarda, o Centro Local de Apoio à Integração de Imigrantes da Cáritas Diocesana local também vão celebrar o Dia Internacional da Erradicação da Pobreza com a distribuição de pequenas informações sobre as dificuldades dos imigrantes e casos de luta contínua.

Na Madeira, a CDU vai realizar uma sessão pública de protesto no "Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza" sob o lema "Basta de Injustiça".

Em Lisboa, irmãos da Irmandade da Misericórdia e de São Roque vão rezar na Basílica dos Mártires pelas 148 pessoas que este ano morreram sozinhas nas ruas ou hospitais da cidade. Os enterros, sem familiares nem amigos, contam apenas com a presença dos funcionários camarários e com os voluntários da irmandade, que os voltam a recordar hoje, Dia Internacional dos Sem Abrigo.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.