Economia

Unileite investe na ampliação da fábrica de Ponta Delgada

Unileite investe na ampliação da fábrica de Ponta Delgada

 

Lusa / AO online   Regional   8 de Jan de 2010, 14:16

A cooperativa Unileite, que reúne cerca de 700 produtores, vai investir 26 milhões de euros na ampliação da sua fábrica nos arredores de Ponta Delgada, Açores, que passará a tratar anualmente 150 milhões de litros de leite.
O presidente da Unileite, Gil Oliveira, afirmou esta sexta-feira que o investimento permitirá "uma maior capacidade de produção de queijo e manteiga", tendo em conta que as actuais instalações, inauguradas há 10 anos, já "esgotaram a sua capacidade de produção".

"Em 2000, quando foi inaugurada a actual unidade, eram tratados cerca de 24 milhões de litros de leite por ano", recordou Gil Oliveira, acrescentando que o projecto de ampliação, que será candidato a fundos europeus, elevará a capacidade de tratamento para 150 milhões de litros de leite anuais.

Na cerimónia de apresentação do projecto de ampliação da unidade industrial, o presidente da Unileite revelou que a nova fábrica terá uma área coberta com 11 mil metros quadrados, incluindo um armazém automatizado.

O presidente do Governo Regional dos Açores, Carlos César, salientou que a Unileite desempenha "um papel cada vez mais importante na regulação do sector (do leite no arquipélago)", considerando o "arrojo e criatividade" do investimento agora anunciado.

"É um momento como este que evidencia que a agro-pecuária continua a ser um sector fundamental no progresso dos Açores", frisou Carlos César, que voltou a lançar um desafio "à inovação e resistência à adversidade".

A Unileite aproveitou a ocasião para apresentar quatro novos produtos com características especiais para o consumidor, nomeadamente o 'Leite com Cálcio, Magnésio e Vitamina D', 'Leite Magro com Fibras Dietéticas', 'Leite de Fácil Digestão' e 'Leite com Zero por Cento de Lactose'.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.