Um morto e comandante desaparecido em naufrágio do veleiro HMS Bounty

Um morto e comandante desaparecido em naufrágio do veleiro HMS Bounty

 

Lusa/AO online   Internacional   30 de Out de 2012, 08:44

Um membro da tripulação morreu, o comandante está desaparecido e os restantes 14 tripulantes foram salvos do veleiro HMS Bounty, que se afundou ao largo da Carolina do Norte (sudeste) na segunda-feira devido ao furacão Sandy.

A vítima mortal era uma mulher de 42 anos que se encontrava a bordo do veleiro, uma réplica da embarcação que originalmente foi construída para o filme “Mutiny on the Bounty”, de 1962, e surgiu noutras películas.

A mulher foi resgatada sem vida no Atlântico na segunda-feira, depois de ter abandonado o navio apanhado pelo furacão, e declarada morta num hospital.

Entretanto, os guardas costeiros norte-americanos referiram que as buscas para encontrar o comandante do veleiro, Robin Walbridge, de 63 anos, prosseguiram durante a noite.

"O navio afundou", indicou na segunda-feira um porta-voz dos guardas costeiros, precisando que 14 dos 16 membros da tripulação estavam de "boa saúde".

Com um comprimento de 55 metros, o HMS Bounty foi construído para a rodagem do filme de Lewis Milestone de 1962 "As revoltas da Bounty", com Marlon Brando, recordando o celebre motim de 1789 no Tahiti a bordo do navio britânico, precisa o proprietário no site na Internet.

Posteriormente, o navio apareceu em vários outros filmes, nomeadamente “Piratas das Caraíbas: o segredo do cofre maldito” com Johnny Depp, e dezenas de séries de televisão ou documentários históricos.

O furacão Sandy provocou na segunda-feira pelo menos 13 mortos nos Estados Unidos e um no Canadá, depois de pelo menos 67 pessoas terem morrido nas Caraíbas nos dias precedentes.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.