UE quer apostar na economia digital

 UE quer apostar na economia digital

 

Lusa/AO Online   Internacional   18 de Abr de 2010, 16:02

A União Europeia quer apostar na economia digital para acelerar a retoma económica e, sob a égide da presidência espanhola, decorrerá nos dias 19 e 20 de abril um conselho de ministros informal sobre telecomunicações e sociedade de informação.

"O principal objetivo do encontro é aprovar a Declaração de Granada, que pautará a agenda digital da Europa, através da definição das suas grandes linhas de orientação", avançou hoje à agência Lusa o secretário de Estado adjunto das Obras Públicas e das Comunicações, Paulo Campos.

O encontro terá lugar em Granada, Espanha, e contará com a presença de Paulo Campos, em representação do ministro das Obras Públicas, António Mendonça, bem como de Mariano Gago, ministro da Ciência e da Tecnologia.

"À semelhança de Portugal, a Europa considera que a economia digital é um 'driver' importante para a retoma económica", sublinhou Paulo Campos, referindo que Portugal "no grupo da frente" dos países europeus que apostam na economia digital.

Os programas e-escolas e e-escolinhas colocam mesmo Portugal como "o líder europeu nesta matéria", frisou o governante, adiantando que foi o Governo português que propôs à presidência espanhola o tema da extensão tecnológica no ambiente escolar, tendo sido aceite como parte integrante da ordem de trabalhos do encontro de Granada.

"O que a União Europeia vai traçar, Portugal já atingiu ou está prestes a atingir", salientou, lembrando que outro dos tópicos em discussão, o acesso à banda larga em todo o território europeu até 2013, "já foi atingido por Portugal em 2006".

Os serviços públicos digitais também fazem parte da agenda e Paulo Campos referiu que "Portugal é o país precursor de um conjunto de iniciativas que lhe permitem estar na liderança da implementação destes recursos".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.