UE agradece a Portugal disponibilidade para reforçar Política Comum de Segurança e Defesa


 

AO Online/ Lusa   Internacional   23 de Ago de 2019, 23:59

A chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, agradeceu esta sexta feira a Portugal a disponibilidade para reforçar a dimensão civil da Política Comum de Segurança e Defesa (PCSD), através de uma força de reação rápida da GNR.

A vice-presidente da Comissão Europeia e Alta Representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança agradeceu a Portugal através de uma carta enviada ao ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, segundo informação do Ministério da Administração Interna enviada à Lusa.

“A PCSD é uma parte integrante da política externa e de segurança comum da União Europeia e estabelece o enquadramento para as estruturas políticas e militares da UE, bem como para as missões e operações civis e militares no estrangeiro”, acrescenta o documento.

O Governo português manifestou, em maio passado, disponibilidade junto da Comissão Europeia para reforçar o empenhamento da GNR na PCSD civil, através da “disponibilização de uma força de reação rápida de até 60 militares, projetáveis em 48 horas, por um período máximo de 45 dias”.

“Com a aprovação, pelo Conselho Europeu, de um pacto sobre a vertente civil da PCSD, os Estados-Membros da UE assumiram um compromisso ambicioso de aumentar as capacidades da PCSD não só para a prossecução das orientações estratégicas da UE, mas também, e em particular, para dotar a União das capacidades necessárias para levar a cabo, em plenitude, as suas missões de gestão civil de crises”, frisa.

Segundo o MAI, Portugal empenhou-se em assegurar o “devido cumprimento dos compromissos assumidos e, em particular, constituir-se como parte ativa em novos mecanismos de participação conjunta no esforço europeu”.

Federica Mogherini salientou ainda que o empenho de Portugal é um “importante complemento” ao trabalho de implementação da vertente civil da PCSD.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.