Açoriano Oriental
Tripulantes de veleiro com 600 quilos de cocaína na Horta ficam em prisão preventiva

Os três tripulantes de um veleiro das Caraíbas em que foram encontrados cerca de 600 quilos de cocaína na marina da Horta, nos Açores, ficaram em prisão preventiva, após interrogatório, por “perigo de fuga”, foi anunciado esta segunda-feira.


Foto: PJ
Autor: Lusa/AO Online

“A meritíssima juíza de direito considerou estar fortemente indiciada a prática pelos referidos arguidos, em coautoria, de um crime de tráfico de substâncias estupefacientes, bem assim como em razão das circunstâncias apuradas haver perigo de fuga, razão pela qual determinou a prisão preventiva de todos os indiciados”, adiantou o Tribunal Judicial da Comarca dos Açores, em comunicado de imprensa.

A Polícia Judiciária (PJ) apreendeu na quinta-feira cerca de 600 quilos de cocaína e deteve três homens na sequência de buscas a uma embarcação procedente das Caraíbas, na marina da Horta, na ilha do Faial.

Segundo o Tribunal Judicial da Comarca dos Açores, os três tripulantes da embarcação, um montenegrino, um croata e um britânico, foram “presentes ao juiz de instrução criminal da Horta para interrogatório judicial” no sábado e no domingo, na sequência das buscas ao veleiro em que foram “apreendidos 592,900 quilos de cocaína”.

“O interrogatório judicial, que decorreu com auxílio de intérprete, iniciou-se pelas 10h30 do dia 01 de junho e prosseguiu durante todo o dia até às 20h18, continuando no dia seguinte às 09h00, decorrendo durante todo esse dia até às 20h04”, avançou.

A Polícia Judiciária disse que as buscas ao veleiro resultaram de uma investigação internacional, no âmbito do combate ao tráfico de estupefacientes por via marítima, levada a cabo pelo Departamento de Investigação Criminal de Ponta Delgada (ilha de São Miguel, Açores) e pela Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes.

Na execução da busca, a PJ contou com o apoio da Polícia Marítima e da Guarda Nacional Republicana.

A investigação contou com o apoio do Maritime Analysis and Operations Centre – Norcotics (MAOC-N), com sede em Lisboa, e das autoridades espanholas, francesas, italianas e montenegrinas.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.