Tripulantes de cabine da TAP suspendem greve

Tripulantes de cabine da TAP suspendem greve

 

Lusa/AO Online   Nacional   19 de Dez de 2008, 16:59

 Os tripulantes de cabine da TAP decidiram hoje, em Assembleia Geral, suspender a greve anunciada para este sábado e para o próximo dia 27 de Dezembro.

  O sindicato propôs hoje a suspensão dos dois dias de paralisação, uma decisão anunciada depois de esta madrugada ter alcançado um acordo de princípio com a administração da TAP, num encontro onde também estiveram presentes o ministro das Obras Públicas, Mário Lino, e o secretário de Estado das Obras Públicas e Comunicações, Paulo Campos.

    Nessa reunião, o Governo e a administração da TAP assumiram o compromisso de iniciar "um processo negocial objectivo, estruturado e calendarizado, segundo princípios previamente definidos e acordados pelas duas partes".

    Durante a assembleia geral, que decorreu esta tarde, os tripulantes de cabine aprovaram uma moção em que estabelecem que, caso as negociações falhem, poderão apresentar um novo pré-aviso de greve "para data mais oportuna", que pode ter a duração de até três dias.

    Em declarações aos jornalistas, a presidente do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC), Cristina Vigon, disse que a intervenção de Mário Lino "garante que as negociações poderão decorrer com equidade e simetria".

    Nas negociações já decorridas, e mediadas pelo Governo, os tripulantes de cabine e a TAP já chegaram a acordo quanto ao pagamento de horas extraordinárias, que segundo a presidente do sindicato "não eram pagas há quatro anos".

    Do conjunto das reivindicações faz também parte a actualização salarial ao nível da inflação.

    "Pretendemos que tudo o que perdemos ao longo destes anos seja, de alguma forma, reposto", disse Cristina Vigon, escusando-se a avançar valores para os aumentos.

    A presidente do sindicato disse ainda que outra das reinvindicações dos tripulantes de cabine é subida da componente fixa do salário,que actualmente pesa 48 por cento da remuneração total, para cerca de 80 por cento.

    O início das negociações entre a TAP e o SNPVAC está agendado para a primeira semana de Janeiro.

    Se se concretizasse esta greve de dois dias (Sábado e 27 de Dezembro)custaria cerca de 10 milhões de euros, segundo as contas do presidente da TAP, Fernando Pinto.

    A TAP acumulou prejuízos superiores a 170 milhões de euros até Outubro deste ano.

   

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.