Tribunal de Haia autoriza vice-presidente queniano a regressar face à crise em Nairobi


 

Lusa/AO online   Internacional   23 de Set de 2013, 10:18

O Tribunal Penal Internacional autorizou o vice-presidente queniano, William Ruto, a ausentar-se do seu julgamento, durante uma semana, para que possa regressar ao Quénia para gerir a crise provocada por um sangrento ataque num centro comercial de Nairobi.

 

"À luz das circunstâncias, esta câmara dispensa o senhor Ruto das audiências diante deste tribunal (…) somente por uma semana", declarou o juiz Chile Eboe-Osuji, numa audiência em Haia, sede do Tribunal Penal Internacional (TPI).

O TPI acedeu assim ao pedido apresentado pela defesa do vice-presidente queniano que, no domingo, pediu o adiamento do julgamento de William Ruto para que este pudesse regressar ao seu país para se ocupar de um "caso de segurança nacional extremamente grave e em curso".



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.