PME

Trabalhadores da Ceres reúnem-se em plenário após decretada insolvência


 

Lusa/AO online   Economia   31 de Mar de 2010, 16:01

Os trabalhadores da cerâmica Ceres, de Coimbra, reúnem-se esta quarta-feira em plenário, o primeiro após decretada a insolvência, pedida pelo Fundo de Garantia Salarial e contestada pela administração.
A fábrica está parada desde Dezembro e não chegou a cumprir o plano de recuperação estipulado com os principais credores, incluindo a Segurança Social, instituição a quem a empresa deve cerca de dois milhões de euros, relativos a “não pagamento de contribuições entre Agosto de 2004 e Dezembro de 2009”, de acordo com o processo de insolvência a que a Lusa teve acesso.

Após três anos de encerramento, a empresa retomou a laboração em Maio de 2009 com uma nova administração, liderada por Francisco Lemos (que integrava a anterior), reintegrando apenas cerca de 50 dos 120 operários previstos no plano de recuperação.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.