Zimbabué

Thabo Mbeki regressa terça-feira a Harare

Thabo Mbeki regressa terça-feira a Harare

 

Lusa/AOonline   Internacional   13 de Out de 2008, 12:21

O ex-Presidente sul-africano Thabo Mbeki deverá chegar terça-feira a Harare para tentar salvar o acordo de partilha de poder entre o Presidente do Zimbabué e o líder da oposição, Morgan Tsvangirai, foi anunciado esta segunda-feira.
Segundo o porta-voz do ex-Presidente sul-africano, Mukoni Ratshitanga, Mbeki vai encontrar-se com as diferentes partes “em separado ou em conjunto” para tentar salvar o acordo de partilha de poder, ameaçado depois da atribuição unilateral pelo Presidente Robert Mugabe de Ministérios chave ao partido a que pertence.

    Quase um mês depois da assinatura, a 15 de Setembro, de um acordo para a formação de um governo de unidade nacional, o mediador mandatado pela África Austral regressa pela primeira vez a Harare, onde é muito esperado pela oposição.

    “Nós dissemos que havia um impasse nas negociações. Isso define o objectivo desta visita. Esperamos que o mediador desbloqueie este impasse para podermos andar para a frente”, declarou o porta-voz do Movimento para a Mudança democrática (MDC, oposição), Nelson Chamisa.

    As negociações bloquearam no sábado depois da publicação no diário do Estado The Herald da distribuição dos Ministérios, decidida unilateralmente pelo Presidente Mugabe, de 84 anos dos quais 28 no poder.

    O MDC, dirigido por Morgan Tsvangirai, designado para primeiro-ministro do futuro governo, já tinha denunciado “a arrogância” da União Nacional Africana do Zimbabué - Frente Patriótica (ZANU-PF, no poder) e ameaçado romper o acordo.

    “Renegociaremos até que um acordo seja encontrado, mas isso não significa que aceitemos para lhes agradar”, afirmou domingo em Harare o líder do MDC perante milhares de partidários.

    A crise política começou depois das eleições gerais de Março, ganhas pela primeira vez pela oposição.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.