Taxa de desemprego nos Açores deve ficar nos 5,8% em 2020, diz Governo Regional


 

AO Online/ Lusa   Regional   1 de Nov de 2019, 11:33

O Governo dos Açores estima que a taxa de desemprego na região fique nos 5,8% em 2020, ao passo que para este ano a previsão é de 8%.

As projeções do executivo constam do Plano e Orçamento para o próximo ano da região, documentos entregues na quinta-feira na Assembleia Legislativa Regional e disponibilizados posteriormente na página Internet do parlamento.

No que à taxa de desemprego diz respeito, o executivo socialista sublinha que a previsão de 5,8% representa menos sete pontos percentuais que a taxa de 12,8% de 2015.

"Para 2019, a evolução do emprego é estimada pela média dos trimestres já divulgados, 1,4%, e admite-se, até ao final do ano, a continuação da redução da taxa de desemprego (0,2 pontos percentuais), verificada na primeira metade do ano", prossegue o executivo.

E concretiza: "Para 2020, admite-se a continuação do dinamismo do mercado de trabalho, em linha com o que se verifica na região desde 2013. A diminuição prevista da taxa (-2,2 pontos percentuais) é menor que a descida de 2016 a 2018 (-2.5 pontos percentuais).

O Orçamento dos Açores para 2020 tem um valor global de 1.812 milhões de euros e pretende ser um guia para o fortalecimento da economia e a criação de emprego.

No documento entregue ao parlamento açoriano, é referido que, dos 1.812 milhões de euros, 207 milhões de euros dizem respeito a operações extra-orçamentais e 558 milhões de euros são adjudicados às despesas do Plano.

Contemplando um investimento público de 816,4 milhões de euros, dos quais os referidos 558 são da responsabilidade direta do Governo Regional, estes documentos preveem, para 2020, um crescimento do investimento total de cerca de 51 milhões euros e um aumento no investimento direto no valor de 44,8 milhões de euros, na comparação com 2019.

Ao longo dos textos que acompanham o Plano e Orçamento, é referido pelo executivo regional que os Açores são uma região de "oportunidades", sendo necessário contudo "consolidar e fortalecer" o tecido económico regional.

Nesse sentido, o executivo, liderado pelo socialista Vasco Cordeiro, compromete-se a "aproveitar de forma eficiente" as dotações ainda ao dispor no atual quadro comunitário, para "para criar mais riqueza e mais e melhor emprego".

Haverá, ainda a nível comunitário, um "reinvindicar", por exemplo, da "manutenção de sistemas de incentivo ao investimento" e das taxas atuais de cofinanciamento.

As propostas de Plano e Orçamento para 2019 serão discutidas e votadas no final de novembro em plenário do parlamento dos Açores, onde o PS tem maioria absoluta.

O Plano e Orçamento para 2020 são os últimos apresentados pelo atual executivo socialista, já que em 2020 há eleições regionais nos Açores.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.