Aviação

TAP recebe proposta dos trabalhadores para reduzir custos

TAP recebe proposta dos trabalhadores para reduzir custos

 

Lusa/AO online   Economia   26 de Ago de 2008, 15:50

O e-mail que a TAP disponibilizou aos trabalhadores no início do mês para o envio de sugestões de redução de custos já recebeu mais de 150 propostas, disse à Lusa fonte ligada ao processo.
    O e-mail poupar@tap.pt, disponibilizado pela companhia aérea a 11 de Agosto, "está a ter uma boa adesão e já recebeu mais de 150 sugestões", disse a mesma fonte.

    As propostas que até agora foram enviadas "são muito variadas", abarcando assuntos que vão da gestão de consumos energéticos à gestão organizacional da transportadora, avançou a mesma fonte, escusando-se a especificar o conteúdo das sugestões.

    Já em 2001, altura em que a TAP enfrentou uma crise financeira devido à instabilidade provocada pelos atentados de 11 de Setembro, em Nova Iorque, a TAP convidou os trabalhadores a apresentarem propostas que permitissem reduzir os custos e melhorar as receitas.

    Contactada pela agência Lusa, fonte oficial da TAP escusou-se a adiantar pormenores sobre as propostas recebidas, afirmando que serão sujeitas a análise e que o endereço de e-mail continua activo.

    Estas sugestões serão apreciadas pelo comité de gestão e acompanhamento da TAP, podendo integrar a lista de acções que a empresa já definiu para reduzir os custos da empresa e enfrentar a alta dos preços dos combustíveis.

    Da lista de medidas elaborada por este comité fazem parte o cancelamento de 60 voos a partir de Outubro e o acordo apresentado aos sindicatos que prevê, entre outras medidas, o congelamento das progressões nas carreiras e anulamento ou corte do pagamento de horas extraordinárias.

    A TAP registou prejuízos de 136 milhões de euros, o pior resultado dos últimos anos, no primeiro semestre deste ano face a igual período de 2007, reflectindo o "aumento brutal" do preço dos combustíveis.

    A transportadora gastou 312 milhões de euros em combustíveis, mais 133 milhões que nos primeiros seis meses do ano passado, o que representa um agravamento de 75 por cento.

    Caso os preços médios dos combustíveis verificados no segundo trimestre deste ano se mantenham, a factura dos combustíveis da companhia de bandeira pode atingir um desvio superior a 250 milhões de euros este ano.

    A TAP tinha previsto gastar 500 milhões de euros com combustível este ano.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.