Agricultura

Suspensão de calibragem de frutas e legumes não diminui preços

Suspensão de calibragem de frutas e legumes não diminui preços

 

Lusa/AOonline   Economia   12 de Nov de 2008, 14:45

O presidente da Federação Nacional de Produtores de Fruta e Hortícolas disse à agência Lusa estar convicto de que os preços da fruta e legumes se manterão, mesmo que a Comissão Europeia suspenda a calibragem.
José Burnay reagia assim à agência Lusa a uma notícia publicada na edição desta quarta-feira do Jornal de Notícias, que refere que cenouras, beringelas e pepinos são alguns dos produtos que poderão descer de preço até 40 por cento se a Comissão Europeia suspender a calibragem de alguns legumes e frutas.

    A proposta da Comissão Europeia - que terá que ser votada esta quarta-feira pelos Estados-membros - permitirá ainda, segundo aquele jornal, reduzir o desperdício daqueles produtos alimentares em 20 por cento.

    Segundo José Burnay, a Federação está contra esta proposta da Comissão Europeia, uma vez que "não faz sentido baixar agora a qualidade dos produtos".

    Consciente de que a suspensão da calibragem não implicará uma diminuição de preços no consumidor, José Burnay afirmou ainda que os primeiros interessados na calibragem de fruta e legumes são "os supermercados e as cadeias de distribuição".

    "Acho bem que os legumes e as frutas continuem a ser vendidos segundo o calibre porque se assim não fosse o nosso mercado seria invadido por produtos de menor qualidade provenientes de países que produzem em contra estação, nomeadamente de países do hemisfério sul", concluiu.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.