Sporting vence em Chaves e é terceiro

Sporting vence em Chaves e é terceiro

 

Lusa/Ao online   Futebol   31 de Mar de 2019, 11:20

Um ‘bis’ de Luiz Phellype e um ‘golaço’ de Bruno Fernandes permitiram este sábado ao Sporting vencer por 3-1 um jogo difícil em Chaves e igualar o Sporting de Braga no terceiro lugar da I Liga de futebol.

Na partida da 27.ª jornada, disputada em Trás-os-Montes, o Sporting não foi brilhante, mas superiorizou-se no primeiro tempo ao marcar por Luiz Phellype, aos 24 minutos. Na segunda parte, mesmo após expulsão de Jefferson, aos 55, os transmontanos chegaram ao empate por André Luís, aos 60.

Seria Bruno Fernandes, com um golo de belo efeito num remate de fora da área, aos 80 minutos, a devolver a vantagem aos ‘leões’, que ainda sofreram a expulsão de Ristovski (88) mas voltaram a marcar aos 90+11, com Luiz Phellype a ‘bisar’ e a fazer os dois primeiros golos pelo Sporting, que somou a quarta vitória consecutiva no campeonato.

Depois da estreia pelos transmontanos na Vila das Aves, com um triunfo frente à equipa local, José Mota sofreu a primeira derrota, num encontro em que fez duas alterações no ‘onze’, com Paulinho a entrar para o lugar de Lionn no lado direito da defesa e André Luís a render Luther Singh no ataque.

O técnico holandês dos leões fez duas alterações face à vitória em casa frente ao Santa Clara, com a saída por lesão do avançado Bas Dost, rendido por Phellype, e de Doumbia no meio campo, regressando Gudelj.

Com as duas formações em esquemas idênticos (4x3x3), os visitantes viveram da capacidade de Bruno Fernandes em lançar jogo na frente: depois de ter estado em dúvida por lesão, foi titular e voltou a ser importante na manobra ofensiva, servindo com frequência as alas, quer para o aparecimento dos extremos, quer dos laterais.

O atrevimento dos transmontanos durante a primeira parte viria a sair ‘caro’, pois, aos 24 minutos, Bruno Fernandes lançou Ristovski na direita e este ganhou a linha de fundo, servindo na área Luiz Phellype, que apenas teve de encostar para o seu primeiro golo ao serviço do Sporting, na 12.ª partida.

Antes, aos 11 minutos, já Gudelj tinha obrigado António Filipe a defesa apertada para canto, em remate de meia distância, e aos 23, Borja ganhou a linha pelo lado esquerdo e obrigou Campi a corte providencial.

A reação ao golo sofrido foi rápida, mas não eficaz, com Paulinho a combinar com Bruno Gallo pela direita e este a servir André Luís. Coates cortou perto da linha de golo, aos 28 minutos.

A tarefa pareceu complicar-se bem cedo para a equipa da casa, na etapa complementar, com o duplo amarelo ao médio Jefferson, por entrada dura sobre Gudelj, aos 51 minutos, mas apesar de em inferioridade numérica, a primeira oportunidade após o reatamento foi para os flavienses, com Bressan, de livre, a servir Campi, que ao segundo poste obrigou Renan a defesa apertada.

E, aos 60 minutos, o Desportivo de Chaves chegou mesmo ao empate, com Bruno Gallo a descobrir André Luís entre os centrais e o avançado brasileiro a fintar Renan e a finalizar com classe para o empate.

O técnico holandês não demorou a mexer na equipa, que sentia dificuldades para criar perigo com mais uma unidade, lançando Doumbia no meio campo, e Jovane para o ataque, com Acuña a recuar para lateral esquerdo, conseguindo colocar mais homens na área e fazer recuar o adversário para junto da sua baliza.

Do outro lado, as contrariedades não paravam para os transmontanos, com o guarda-redes António Filipe a sair lesionado, entrando Ricardo, e passando a defender o empate, não conseguindo sair com a mesma qualidade para o ataque.

Após ameaças de Jovane, aos 75 e 78 minutos, Bruno Fernandes voltou a aparecer no encontro para decidir, correspondendo da melhor maneira, de primeira, a um canto de Acuña na esquerda, rematando colocado e batendo Ricardo, aos 80.

Perto do fim, aos 85 minutos, o encontro teve momento de confusão, quando o árbitro da partida, Manuel Mota, expulsou Maras por falta sobre Raphinha, mas ao consultar o vídeoárbitro voltou atrás na decisão e expulsou Ristovski, que antes tinha feito falta sobre Niltinho e viu vermelho direto.

Com mais espaço no terreno de jogo e de 11 minutos de compensação, o Sporting soube guardar a bola e acabou com as dúvidas no último minuto do jogo, com Luiz Phellype a ‘bisar’, ao aparecer completamente sozinho perante Ricardo.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.