Telecomunicações

Sonaecom deverá ter registado prejuízos de 15 ME até Setembro


 

Lusa/AOonline   Economia   28 de Out de 2008, 11:28

A Sonaecom deverá apresentar quarta-feira um prejuízo acumulado até Setembro na ordem dos 15 milhões de euros, segundo a média das estimativas de analistas ouvidos pela Lusa, que compara com 2,9 milhões de euros de lucro em 2007.
De acordo com as previsões do Banif - Banco de Investimento, a empresa liderada por Ângelo Paupério terá acrescentado, no 3º trimestre, 3 milhões aos 12 milhões de euros de prejuízo reportados em Junho, o que soma um resultado líquido negativo de 15 milhões de euros até Setembro.

    Já a Caixa Banco de Investimento (Caixa BI) vai mais longe e prevê que o prejuízo ascenda aos 18,3 milhões de euros, enquanto o Espírito Santo Research e o Millennium BCP antecipam um resultado líquido negativo de 13,2 e 13,7 milhões de euros, respectivamente.

    Relativamente ao volume de negócios, os analistas apontam para um crescimento na ordem dos 12 por cento face aos primeiros nove meses de 2007, com o Banif a prever vendas de 724 milhões de euros, o Espírito Santo Research de 723,2 milhões, a Caixa BI de 721,5 milhões e o Millennium a ficar-se pelos 718,1 milhões.

    As previsões são também praticamente unânimes no que respeita ao EBITDA (resultados antes de impostos, juros, amortizações e depreciações).

    O Espírito Santo Research antecipa uma quebra de 10 por cento, para 108,2 milhões de euros, enquanto a Caixa BI prevê que o EBITDA se tenha situado nos 108,6 milhões de euros e o Banif e o Millennium avançam 109 e 109,1 milhões de euros, respectivamente.

    As maiores divergências entre os analistas ouvidos pela Lusa surgem relativamente aos resultados operacionais (EBIT) da dona da Optimus, embora todos avancem uma forte quebra, para terreno negativo, face aos 19 milhões de euros reportados em Setembro do ano passado.

    A Caixa BI estima que o EBIT tenha derrapado para os 11,5 milhões de euros negativos, o Banif prevê que se tenha fixado nos 9 milhões de euros negativos, o Espírito Santo Research fica-se pelos 6,8 milhões de euros negativos e o Millennium pelos 6,2 milhões.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.