SINTAC afirma que greve de trabalhadores está a atrasar voos da SATA

SINTAC afirma que greve de trabalhadores está a atrasar voos da SATA

 

Lusa/AO online   Regional   19 de Dez de 2013, 17:18

O porta-voz dos trabalhadores do grupo SATA afetos ao SINTAC informou que a adesão à greve que teve início esta quinta-feira na empresa atingiu os 90%, o que está a condicionar as ligações aéreas nos Açores.

“Neste momento, a adesão à greve ronda os 90%. Já se verificam atrasos nos voos devido à falta de trabalhadores. A nossa expectativa é que estes valores se mantenham até 06 de janeiro”, disse Filipe Rocha.

O Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Aviação Civil (SINTAC), ao qual cerca de 120 trabalhadores da SATA são afetos, convocou uma greve à primeira e à última hora dos turnos de trabalho, até 6 de janeiro, a par da paralisação do trabalho extraordinário que já ocorre desde 1 de setembro.

Filipe Rocha considerou que, “intensificando-se o tráfego nos dias de Natal, é natural que haja alguns constrangimentos”.

Segundo o sindicalista, “foram agravadas as medidas de greve porque a empresa, para além de não querer negociar”, entendeu “retirar dinheiro já pago” (pelo trabalho efetuado com retroativos a junho de 2013) e, “inclusivamente, regrediu-se as carreiras dos trabalhadores que ao longo do ano evoluíram”, recuando, no fim de novembro, os ordenados base para valores anteriores às evoluções.

“Entendemos que é um ataque claríssimo à lei e não estamos disponíveis para continuar a aceitá-lo diplomaticamente, atendendo a que a empresa também não tem mostrado vontade negocial”, declarou Filipe Rocha.

O porta-voz dos trabalhadores do grupo SATA afetos ao SINTAC referiu que está planeado “um processo de greve mais intenso, no início de 2014, caso a empresa não volte atrás com os cortes, com as regressões de carreira e este ataque sem precedentes”.

Os trabalhadores da SATA afetos ao SINTAC que, contrariamente à plataforma de sindicatos, não chegaram a acordo com a administração da transportadora aérea açoriana, reivindicam também a aplicação do acordo que está em vigor na TAP e que evita os cortes salariais entre os 3,5% e os 10% previstos no Orçamento do Estado de 2013.

Até ao final da tarde, a SATA não esteve disponível para adiantar números de adesão à greve, apesar dos esforços desenvolvidos pela Lusa.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.