Sindicatos juntam dezenas de milhares nas ruas contra aumento da idade da reforma


 

Lusa   Internacional   18 de Dez de 2010, 20:00

Os dois maiores sindicatos espanhóis, UGT e CCOO, promoveram hoje cerca de quarenta manifestações contra o aumento da idade de reforma, juntando dezenas de milhares de pessoas em Madrid

Com palavras de ordem como "a mobilização continua" e "não à reforma aos 67 anos", os dois sindicatos querem aumentar a pressão sobre o governo socialista de José Luiz Zapatero, que no fim de janeiro vai apresentar alterações ao regime de reformas.

A subida da idade da reforma em dois anos, como defende Zapatero, "não faz sentido agora, com um nível de desemprego entre os jovens tão elevado", afirmou Maria Eugénia Marcos, ex-trabalhadora da Telefonica no desemprego.

Dezenas de milhares de pessoas, segundo uma estimativa da polícia, participaram numa manifestação no centro da capital espanhola, sob uma vaga de bandeiras vermelhas.

Em outras cidades espanholas realizaram-se ações de protesto semelhantes.

Um dirigente do CCOO, Ignacio Fernandéz Toxo, avisou que se preparam ações de protesto mais duras, admitindo uma nova greve geral como a que se verificou em 29 de setembro.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.