Fultebol

Sindicato dos Jogadores espera por terreno para construir Casa do Futebolista


 

Lusa/AO   Futebol   26 de Out de 2007, 12:15

Joaquim Evangelista aguarda pela disponibilização de um terreno pela secretaria de Estado da Juventude e do Desporto para a Casa do Futebolista.
O presidente do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF), Joaquim Evangelista, afirmou aguardar pela disponibilização de um terreno pela secretaria de Estado da Juventude e do Desporto para a Casa do Futebolista.
"Neste momento, estão em elaboração os estatutos e o secretário de Estado ficou de arranjar um espaço para a construção do edifício", disse à Agência Lusa Joaquim Evangelista, acrescentando que servirá "para responder aos jogadores mais carenciados no final da sua vida".
O sindicalista frisou que a Casa do Futebolista "adequava-se melhor ao caso do José Torres e outros que terminaram a vida de forma degradante", recordando que "tem preconizado duas medidas, porque os problemas não devem ser minimizados por estas iniciativas de apoio social, mas com medidas de fundo: um fundo de pensões e a Casa do Futebolista".
A criação do fundo de pensões serviria, segundo o presidente do SJPF, para "alertar os jogadores a fazerem a própria poupança e o governo criar alguns benefícios", especificando a necessidade de "reconhecimento que é uma profissão de desgaste rápido e curta duração".
Joaquim Evangelista reconhece que "já existe regulação que possibilita fundos de pensão", no entanto, esta "só permite o resgate do montante aos 55 anos" e deveria, para os futebolistas, "poder ser feito aos 35 anos" ou "em caso de lesão, doença grave ou desemprego", proposta que o SJPF já entregou ao Governo desde Maio deste ano.
Os jogadores "não estão a mendigar ao Estado", porque "não precisam de caridade, mas de medidas adequadas à profissão", acrescentou Evangelista, referindo que a proposta do SJPF mereceu "reacções positivas e de apoio" dos grupos parlamentares da Assembleia de República.
"O fundo de pensões serve de pedagogia para que este assunto esteja sempre presente e não apenas quando surgem estas vicissitudes da vida", frisou Joaquim Evangelista.
Segundo o sindicalista, os pedidos de auxílio junto do SJPF são "inúmeros", quer por casos de "ordenados em atraso ou problemas de carência económica e doença grave".
A Associação de Municípios Portugueses do Vinho (AMPV) realiza, sábado, um leilão de vinhos cuja receita será entregue ao antigo futebolista e seleccionador nacional José Torres, gravemente doente.
O leilão, que decorrerá a partir das 15h00 no stand da AMPV, no recinto do 27º Festival Nacional de Gastronomia de Santarém, conta com vinhos recolhidos nas várias regiões vitivinícolas portuguesas, através da rede de municípios que integram aquela associação.
O secretário de Estado da Juventude e Desporto, Laurentino Dias, disse, por ocasião da abertura do ano no Centro de Alto Rendimento do Jamor, que o Governo está empenhado para que situações similares à de José Torres não se repitam no futuro.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.