Serralves e EDP formalizam protocolo de mecenato

 Serralves e EDP formalizam protocolo de mecenato

 

Lusa / AO online   Nacional   19 de Nov de 2007, 16:37

A EDP vai apoiar com 210 mil euros o projecto In Serralves, uma iniciativa da Fundação de Serralves para acolher projectos ligados às indústrias criativas, disse à Lusa o presidente da empresa, António Mexia.
O projecto tem como objectivo principal estimular o desenvolvimento de empresas ou indivíduos com actividades criativas e inovadoras e com potencial comercial.
A Fundação de Serralves pretende acolher 10 ou 12 projectos nas áreas da arquitectura, tecnologias de informação, design, vídeo, fotografia, produção artística, cinema e produção de conteúdos, entre outras.
O projecto vai ter como mecenas a EDP e, segundo o presidente da Fundação de Serralves, António Gomes de Pinho, "estão reunidas todas as condições para que tenha sucesso".
"É um projecto que parte do Porto, mas é para todo o país", sublinhou Gomes de Pinho na apresentação da iniciativa, no Museu da Electricidade, em Lisboa, acrescentando que "as indústrias criativas têm como capital fundamental o talento e devem inserir-se num ambiente inovador, propício à discussão e ao debate"
"A Fundação de Serralves está consciente da crescente importância das indústrias criativas nas economias modernas e convicta de que a sua missão compreende o apoio a estas actividades, mobilizando talentos e incentivando a criatividade e a inovação", refere um texto sobre os objectivos deste projecto.
António Mexia, presidente do Conselho de Administração da EDP, destacou por sua vez a importância de a empresa apoiar quem tem iniciativas e ideias.
A EDP vai apoiar este projecto, ao abrigo de um protocolo com a Fundação de Serralves, com 210 mil euros, ao longo de três anos, disse à Lusa António Mexia no final da cerimónia.
"Queremos conjugar arte com iniciativa e abrir o espírito a todos", indicou, acrescentando que com este projecto se pretende "transformar ideias em oportunidades".
A ministra da Cultura, Isabel Pires de Lima, e o ministro da Economia e Inovação, Manuel Pinho, também "apadrinharam" este projecto e ambos salientaram a importância da cultura na economia e da criatividade como estímulo para a competitividade.
 Isabel Pires de Lima apontou o crescimento do sector das indústrias criativas na Europa registado nos últimos anos.
"Temos cada vez mais indicadores sobre o impacto da cultura na economia", insistiu a ministra.
"Estou certa que este projecto será um projecto-piloto e terá condições para se fortalecer em Serralves", adiantou.
Por sua vez, Manuel Pinho afirmou que ao apostar na cultura se aposta na educação, na aprendizagem (em relação ao que se passa no mundo) e na competitividade.
Manuel Pinho sublinhou que o Ministério da Economia se envolveu recentemente em vários projectos culturais, dando como exemplo o apoio à exposição do Hermitage, recentemente inaugurada em Lisboa, e à exposição "Emcompassing the Globe", sobre o impacto dos Descobrimentos, que esteve patente em Washignton, de Junho a Setembro, e está agora em Bruxelas.
A directora-geral para a Educação e Cultura da União Europeia, Odile Quintin, também marcou presença na apresentação deste projecto.  
O prazo para as candidaturas ao In Serralves começou a 14 de Novembro e vai até 14 de Janeiro.
Os principais critérios de selecção são a inovação, a criatividade, o potencial comercial dos projectos, o respeito pelo ambiente e pela paisagem e o contributo para o desenvolvimento do país.
Aos seleccionados, a Fundação de Serralves vai disponibilizar um espaço para acolher os respectivos projectos e permitir acesso a formação, estabelecimento de parcerias e elaboração de planos de negócio, por exemplo.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.