Açoriano Oriental
Ruben Amorim encontrou jogadores do Sporting recetivos a novo modelo de jogo

Ruben Amorim encontrou os futebolistas do Sporting “abertos a um novo modelo” de jogo, mas sublinhou hoje que “dois dias não chegam” para implementar as suas ideias na equipa para a receção ao Desportivo das Aves.

article.title

Foto: LUSA/Inácio Rosa
Autor: AO Online/ Lusa

O novo treinador do Sporting ‘confessou’ que não falou com Silas na transição de equipas técnicas, porque gosta de “ver as coisas” por si mesmo, mas recusou a ideia deixada no ar, no tempo do antigo técnico, de que os jogadores do Sporting não estariam recetivos a novas ideias.

“Senti o contrário. Senti que estavam claramente abertos a um novo modelo. Teremos tempo para trabalhá-lo. Tivemos dois dias muito bons, mas sabemos que ainda não o podemos ver ao máximo no primeiro jogo. O importante é vencer e depois partir daí todas as semanas”, garantiu Ruben Amorim, no primeiro contacto com a imprensa na Academia Sporting.

O técnico, no entanto, advertiu que teve o cuidado de se “segurar” nos primeiros dois dias de trabalho para “não passar demasiada informação”, evitando, dessa forma, “confundir os jogadores”, mas garantiu que não abdica de implementar a sua ideia de jogo desde o primeiro minuto.

“Não olhei para o passado, e isso foi uma mensagem para os jogadores, porque não temos de pensar nem no jogo anterior. O que importa é o nosso foco e implementar a nossa ideia de jogo”, sublinhou o ex-treinador do Sporting de Braga.

A criação de dinâmicas de vitória e o pouco tempo que teve, ainda, para trabalhar com a sua nova equipa foram, de resto, as ideias dominantes na conferência de antevisão do jogo de domingo, da 24.ª jornada da I Liga, com o Desportivo das Aves, uma equipa que “joga muito bem fora”.

“Não olhámos muito para o Desportivo das Aves, não por falta de respeito pelo adversário, mas porque não tínhamos muito tempo e focámos claramente na nossa ideia”, repetiu.

Sobre o seu futuro em Alvalade, Ruben Amorim repetiu que aceitou o risco, com a sua equipa técnica, de começar já a trabalhar no novo clube, porque “o mais importante é o Sporting”, e que precisa de “tempo para ver os jogadores” e tomar decisões sobre a nova temporada.

Nesse sentido, o técnico assumiu que vai olhar também para os jovens da formação do clube, mas lembrou, mais uma vez, que em primeiro lugar é preciso criar uma dinâmica de vitórias.

“Para sermos justos com esses jovens, primeiro vamos começar a ganhar. Não meto jovens para dizer que sou um treinador que lança jovens. Meto-os quando são melhores do que os outros e estão preparados”, advertiu Ruben Amorim, que antes da conferência de imprensa assistiu à segunda parte do encontro de sub-23 entre Sporting e Rio Ave.

O Sporting recebe, no domingo, às 17:30, o último classificado da I Liga, o Desportivo das Aves, e precisa de vencer para segurar o quatro lugar e reduzir novamente para quatro pontos a distância para o terceiro, o Sporting de Braga, clube de onde Ruben Amorim se transferiu esta semana para Alvalade.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.