Roger Waters chama Trump e Bolsonaro de "neofascistas" e critica Israel


 

Lusa/Ao online   Internacional   4 de Nov de 2018, 10:48

O ex-líder dos Pink Floyd, Roger Waters, pediu na sexta-feira à população que não vote em "neofascistas como (Jair) Bolsonaro e (Donald) Trump", numa conferência em Montevideu onde também criticou duramente Israel.

"Donald Trump? Não me atrevo a perder o meu precioso fôlego com esse cretino", afirmou o músico britânico, questionado sobre a decisão do Presidente norte-americano de transferir a embaixada de Israel para Jerusalém.

Waters falava na conferência "Palestina e os direitos humanos hoje", na capital do Uruguai, onde tem hoje previsto um concerto.

Para o baixista, os palestinianos "não têm direitos e o resto do mundo não faz nada".

"Israel não vai parar até eliminar o último palestiniano", lamentou. "[Israel] nunca permitiu a criação de um Estado palestiniano, não é agora que o vai fazer".

O músico lamentou, ainda, o facto de as adesões ao movimento global de Boicote, Desinvestimento e Sanções (BDS) a Israel estarem a ser "criminalizadas" e qualificadas de "antissemitas", quando, na sua opinião, o apoio à Palestina "nada tem a ver com a religião".




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.