Revista de imprensa nacional


 

Lusa/AO   Nacional   16 de Dez de 2008, 05:21

Os portugueses prejudicados na fraude alegadamente cometida por Bernard Madoff, ex-presidente do Nasdaq, o caso BCP e a subida dos preços da luz e do pão são alguns temas hoje em destaque na imprensa de Lisboa.
O Público chama à primeira página “Contribuintes a recibo verde livres de multa após recuo das Finanças”, referindo que as coimas de 248 euros a cerca de 200 mil trabalhadores já não vão ser aplicadas.

    A declaração fiscal em falta, escreve o Público, pode ser entregue até final de Janeiro.

    O destaque fotográfico do jornal vai hoje para o jornalista Muntadar al-Zaidi que no fim-de-semana atirou os sapatos ao presidente norte-americano George W. Bush durante uma visita a Bagdade.

    “Portugueses com 16 milhões na fraude de Madoff” é outro título do Público, contando que o gestor de fundos e ex-presidente do Nasdaq Bernard Madoff foi detido pelas autoridades norte-americanas com acusações de fraudes que podem chegar a 50 mil milhões de dólares (cerca de 38 mil milhões de euros) e que afectam várias instituições financeiras, incluindo europeias.

    Na primeira página, o Diário de Notícias destaca “Esquerda socialista critica Sócrates por falta de debate”.

    O jornal diz que vários dirigentes da ala esquerda do PS ensaiaram um movimento para fazer uma moção global alternativa à que José Sócrates apresentará no próximo Congresso.

    O diário realça ainda “Jornalista que atirou sapato a Bush é herói em Bagdad” e “16 milhões em risco na fraude da bolsa”.

    O Jornal de Notícias adianta em manchete “Luz vai subir 4,3 por cento e o pão entre 8 a 9 por cento”, salientando que alguns bens terão em 2009 aumentos superiores ao da taxa de inflação prevista”.

    “Este homem enganou meio mundo” é outro título do JN que destaca uma fotografia de Bernard Madoff, acusado de fraudes que podem chegar a 50 mil milhões de dólares.

    Sobre este assunto, o JN escreve ainda que em Portugal, BCP, BPI, Banif e Banco Popular dizer estar fora da fraude.

    “Acusados do BCP ganharam 10 ml euros por dia” é a manchete do Correio da Manhã, referindo que os três presidentes e os quatro administradores do BCP acusados pelo Banco de Portugal receberam salários e prémios milionários durante anos.

    O destaque fotográfico do CM vai para o funeral do aluno da Casa Pia que morreu sexta-feira no Colégio Pina Manique, Lisboa, após ter sido esfaqueado alegadamente por um elemento do grupo que invadiu a instituição.

    O 24horas titula “BCP não afasta gestores acusados por Constâncio”, contando que o banco garante ter confiança nos seus altos quadros suspeitos de irregularidades.

    “Pai biológico de Esmeralda faz queixa de Portugal na Europa” e “Dois milhões de portugueses vivem com 12 euros por dia” são outros assuntos abordados no 24horas.

    “Constâncio reúne 150 factos para acusar BCP” adianta o Diário Económico na primeira página, revelando que estes factos vão servir de base à acusação elaborada pelo Banco de Portugal.

    “La Caixa reforça até 33 por cento no BPI” e “Banco Totta perde 16 milhões com escândalo Madoff” são outras chamadas de capa do DE.

    O Jornal de Negócios destaca “Escândalo Madoff: Clientes nacionais perdem 16 milhões de euros”, referindo que os investidores subscreveram produtos financeiros através do Santander Totta.

    O económico puxa ainda para a capa “Subsídio de desemprego é longo mas paga pouco” e “Greve na TAP: 30 mil passageiros podem ficar em terra”.

    O Diabo anuncia na primeira página “O jornalista Rui Costa Pinto, que denunciou voos secretos da CIA em Portugal conta-nos como ficou sem emprego e foi silenciado pelos ‘media’ da ‘situação’, em obediência ao poder político”.

    O jornal destaca ainda “legislativas antecipadas na calha?”, referindo que “Pedro Santana Lopes não tem dúvidas: Sócrates quer forçar eleições e por isso ‘estica a corda’ com Cavaco”.

    O alegado descontentamento de presidentes e treinadores do Sporting e Benfica com os seus jogadores está hoje em destaque em A Bola e em O Jogo, enquanto no Record está o descontentamento de um jogador (Óscar Cardozo) com o seu clube (Benfica).

    Na capa de A Bola, Filipe Soares Franco e Luís Filipe Vieira surgem em posições quase idênticas para ilustrar o título “eles exigem mais”, explicando o matutino que os presidentes do Sporting e do Benfica estão “descontentes com jogadores”.

    O jornal diz que “Soares Franco assinou por baixo críticas de Paulo Bento após jogo da Taça da Liga” e “Filipe Vieira aproveitou almoço de Natal dos encarnados para pedir mais à equipa”.

    A Bola diz que os alvos das críticas de Paulo Bento são Miguel Veloso e Yannick, acrescentando que os reparos do treinador do Sporting foram motivados por comportamentos recentes dos dois futebolistas.

    O Jogo tem uma versão diferente e coloca uma foto de Paulo Bento a dar instruções a Miguel Veloso, durante um jogo, para anunciar “Paulo Bento de olho em Veloso”, referindo que o centrocampista era o destinatário das críticcas do treinador.

    Sobre Yannick Djaló, o matutino diz que o jogador “deixou de sorrir desde Paços de Ferreira mas empenho e trabalho do 20 não foram abalados”.

    O jornal salienta ainda a situação de Óscar Cardozo no Benfica, referindo que o futebolista “não sabe por que não joga”, e refere que o técnico “encarnado”, Quique Flores, está “obcecado pela Champions”.

    "Cardozo entorna o caldo" anuncia o Record com foto do jogador sentado e a olha para o ar, queixando-se de não ser chamado à equipa: "não sei por que jogo tão pouco", ao que o Benfica responde: "opções não se discutem, cumprem-se".

    O matutino diz que o avançado paraguaio "abre polémica no almoço de Natal" do Benfica, durante o qual, assinala o jornal, o presidente do clube, Luís Filipe Vieira, pediu "empenho e profissionalismo no futebol".

    O Record diz que Vitória de Setúbal e Belenenses "voltam a sonhar com Adriano", do Fc Porto, clube onde o lateral Tarik está "longe do grupo", a recuperar do esforço.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.