Liga

Relvado de Alvalade trai aspirações leoninas

Relvado de Alvalade trai aspirações leoninas

 

Lusa/AO   Futebol   23 de Set de 2007, 22:50

O Sporting empatou a duas bolas na recepção ao Vitória de Setúbal e, após a quinta jornada, caiu para o terceiro lugar da Liga
Na "ressaca" da derrota com o Manchester United para a Liga dos Campeões em futebol, o Sporting perdeu hoje os primeiros pontos em casa na Liga, ao empatar 2-2 com o Vitória de Setúbal, em encontro da quinta jornada. 
O relvado do estádio José Alvalade esteve ligeiramente melhor do que há cinco dias, mas foi um estranho ressalto no terreno que custou dois pontos aos "leões", quando Matheus atirou de longe aos 77 minutos, Stojkovic "deitou-se" demasiado cedo e viu a bola passar-lhe por cima do corpo, para um golo que na altura voltava a dar vantagem aos sadinos.
Elias inaugurou a contagem para os visitantes, aos 41 minutos, João Moutinho empatou de grande penalidade, aos 65, e Purovic fixou o resultado aos 86, com os "leões" a perderem dois pontos - tal como o Benfica, em Braga (0-0) -, caindo para o terceiro posto, a cinco pontos do líder FC Porto. 
O brasileiro Gladstone teve uma estreia infeliz a titular no eixo da defesa e o sueco Farnerud surgiu com surpresa no "onze", por troca com Romagnoli, e o resultado foi um Sporting a quilómetros da equipa coesa e aguerrida que quarta-feira defrontou o Manchester, de Cristiano Ronaldo.
O Setúbal foi a melhor equipa na etapa inicial e as primeiras três ocasiões de perigo (5, 14 e 19 minutos) pertenceram aos sadinos, com Matheus a dar muito trabalho ao lateral Abel, enquanto o "ponta" Pitbull passeava entre os centrais "leoninos".
Aos 23 minutos, Pitbull obrigou o sérvio Stojkovic a defesa de recurso, com os punhos, com o Sporting a responder, volvidos dois minutos, por João Moutinho, com um remate do "meio da rua" que o guarda-redes Eduardo defendeu para canto.
A justificar o domínio, o Vitória marcou aos 41 minutos, por Elias, com um remate cruzado, que passou por baixo do corpo de Stojkovic, num lance em que o médio surgiu isolado, ligeiramente descaído sobre a direita, após um passe notável de Pitbull.
Ao intervalo, não foi de estranhar que Paulo Bento reconhecesse o erro e optasse por retirar Farnerud e Gladstone, apostando em Romagnoli e Izmailov, obrigando Miguel Veloso a recuar para central: os resultados foram quase imediatos, com Ronny, no primeiro lance após o reatamento, a obrigar Eduardo a nova defesa para canto.
O Sporting pegou no jogo e, aos 54, Romagnoli combinou bem com Miguel Veloso, com a argentino a furar entre a defesa sadina e a rematar à figura de Eduardo, e Abel voltou a atirar com perigo, aos 56, fazendo a bola sair rente ao poste esquerdo do Vitória.
Era evidente o domínio dos "leões" e, aos 65, esse ascendente traduziu-se em golos, com Moutinho a converter uma grande penalidade de Auri sobre o lateral Abel, num lance em que árbitro Paulo Baptista indicou o castigo máximo por indicação do seu assistente.
Aos 74 minutos, Romagnoli teve nos pés o 2-1, no seguimento de uma bola amortecida por Izmailov, mas Alvalade voltou a gelar aos 77, quando Matheus voltou a recolocar os setubalenses em vantagem.
Os "leões" não baixaram os braços, foram à procura do empate e, aos 82 minutos, ensaiaram o lance que, aos 86, deu a Purovic a igualdade, com um remate colocado de cabeça, após um cruzamento de Abel do lado direito do ataque sportinguista.
Até final, apesar da insistência do Sporting, num encontro jogado mais com o coração do que com a cabeça, o resultado não sofreu alterações.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.