Sociedade

Região com elevada taxa de gravidez precoce

Região com elevada taxa de gravidez precoce

 

Lusa / AO online   Regional   26 de Abr de 2010, 10:18

Os Açores são uma das regiões com taxas mais elevadas de gravidez precoce, mas 10 das 36 escolas do segundo ciclo ao secundário não têm gabinetes de atendimento ao aluno, que podem ter papel importante no combate ao problema.
“A gravidez precoce é um problema que tem que ser encarado e contrariado, porque são percursos de vida que estão a ser precocemente alterados com responsabilidades que não se adequam a estas idades”, afirmou Fabíola Cardoso, directora regional de Educação, em declarações à Lusa.

“Em sociedade nenhuma as gravidezes com 14 anos podem ser vistas sem preocupação”, acrescentou.

Nesse sentido, anunciou para o próximo ano lectivo a entrada em vigor de legislação que obriga todas as escolas do arquipélago a dispor de gabinetes de apoio ao aluno com competências mais alargadas.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.