Putin destronou Obama na lista dos mais poderosos do mundo da revista Forbes

Putin destronou Obama na lista dos mais poderosos do mundo da revista Forbes

 

Lusa/AO online   Economia   30 de Out de 2013, 16:11

O presidente russo, Vladimir Putin, é o homem mais poderoso do mundo segundo a lista elaborada anualmente pela revista Forbes, tendo destronado o presidente norte-americano, Barack Obama, que ocupava o primeiro lugar.

 

Xi Jinping, o secretário-geral do Partido Comunista Chinês, ocupa o terceiro lugar, seguido do papa Francisco, que figura pela primeira vez na lista.

Angela Merkel volta a ser a mulher mais poderosa do mundo pela quarta vez consecutiva, surgindo em quinto lugar na lista. A presidente do Brasil, Dilma Roussef, é a segunda mulher mais poderosa, em 20.º lugar.

Entre os 10 mais poderosos figuram também Bill Gates (6.º), co-presidente da Fundação Bill and Melissa Gates, o presidente da Reserva Federal dos Estados Unidos, Ben Bernake (7.º), o rei da Arábia Saudita, Abdullah Bin Abdul Aziz al Saud 8.º), o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi (9.º), e o presidente do conselho de administração do Wal-Mart, Michael Duke, em 10.º lugar.

Numa lista que congrega 72 nomes, apenas nove são mulheres: Merkel, Roussef, a presidente do Partido do Congresso indiano, Sonia Ghandi (21), a diretora-geral do FMI, Christine Lagarde (35), a presidente da Coreia do Sul, Geun-hye Park (52), a presidente do conselho de administração da IBM, Virginia Rometty (56), a diretora da Organização Mundial de Saúde, Margaret Chan (59), a diretora executiva da New York Times Co., Jill Abramson (68) e a vice-presidente da Reserva Federal norte-americana, Janet Yellen (72).

Os nomes da lista, escreve a Forbes, são escolhidos entre chefes de Estado, financeiros, filantropos e empresários, e cada um deles representa 100 milhões de pessoas do mundo.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.