Política

PSD quer esclarecimentos sobre obras na via rápida Angra/Praia


 

Lusa/AO online   Regional   21 de Ago de 2008, 16:19

Os deputados do PSD da ilha Terceira entregaram um requerimento no Parlamento açoriano a solicitar ao Governo Regional informações sobre as obras na via rápida Angra/Praia, que consideram ter uma dimensão "megalómana e duvidosa".
    "Um novo pavimento, melhor saneamento e iluminação, além de melhores condições de segurança, são essenciais”, reconheceu o presidente dos sociais-democratas locais, que criticou, porém, a dimensão "megalómana da intervenção em curso, que é desnecessária e infundada”.

    Numa conferência de imprensa, António Ventura afirmou que, "com menos dinheiro, podia ter-se encontrado outras soluções" que retirassem, por exemplo, as manadas de gado bovino da estrada e "evitassem a existência de pontes que quebram a harmonia paisagística da ilha".

    "O eternamente adiado emparcelamento agrícola seria uma opção lógica, mais económica e consensual entre a comunidade agrícola", alegou António Ventura, que criticou o Governo Regional socialista de "ter avançado com a obra, mesmo com a contestação de muitos terceirenses".

    Sublinhando que o PSD "nunca esteve contra determinados melhoramentos estruturais" na estrada, António Ventura manifestou, ainda, preocupação de a obra ficar "subserviente à pressão política do Governo Regional", tendo em conta "a proximidade das eleições regionais e uma vez que a intervenção deveria ser inaugurada em Outubro".

    O PSD/Terceira pretende, por isso, esclarecimentos sobre a segurança da obra e "os verdadeiros montantes envolvidos", tendo entregue, para isso, um requerimento na Assembleia Legislativa Regional.

    Entre várias informações, os sociais-democratas solicitam ao Governo os “autos de medição dos trabalhos contratuais e dos trabalhos acrescidos da obra, o relatório de fiscalização e os mapas de execução financeira e de trabalhos".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.