Açoriano Oriental
Covid-19
PSD/Açores apoia declaração de estado de alerta do Governo Regional

O líder do PSD/Açores considerou que o Governo Regional fez bem em colocar o arquipélago em estado de alerta devido à Covid-19 e disse que o partido apoiará uma eventual passagem à fase de contingência.

article.title

Foto: PSD/A
Autor: Lusa/AO Online

“Fez bem o presidente do Governo em, em vez de esperar por um caso, prevenir”, disse José Manuel Bolieiro, acrescentando que “com a saúde das pessoas não se deve brincar e mais vale ser excessivo na prudência do que negligente na ação que pode provocar algum constrangimento de caráter económico ou de comodidade pessoal e social”.

O dirigente social-democrata falava, em declarações aos jornalistas, na Praia da Vitória, na ilha Terceira, onde o PSD esteve reunido em jornadas parlamentares, mas suspendeu as reuniões agendadas para hoje e sexta-feira.

“Importa dar um sinal de que estamos a ser prudentes e, em vez de reparar e remediar, estamos a prevenir”, sublinhou.

O Governo Regional dos Açores, presidido pelo socialista Vasco Cordeiro, declarou na quarta-feira o estado de alerta no arquipélago até ao dia 31, não excluindo a prorrogação deste prazo ou a passagem às fases seguintes previstas no plano relativo ao surto de Covid-19, nomeadamente o estado de contingência.

José Manuel Bolieiro defendeu que não devem existir “limitações para medidas mais constrangedoras sob o ponto de vista da comodidade social ou mesmo de algum impacto económico”, caso a autoridade de saúde o recomende.

“Se for necessário assumir desde já a declaração da situação de contingência, pois que o faça. O PSD entende que, com certeza auscultando a autoridade pública de saúde, neste caso as oposições devem estar ao lado de uma atuação responsável”, afirmou, exortando o executivo açoriano a “tomar as medidas mais prudentes”.

Questionado sobre os impactos deste surto na economia do arquipélago, o líder regional social-democrata disse que é “uma dificuldade que não depende da situação local e interna”, porque afeta “todos os centros emissores de turismo”.

“Eu acho que para grandes males devemos ter grandes remédios. A União Europeia já afetou meios financeiros para compensar e minimizar os prejuízos, para garantir a estabilidade possível em circunstâncias destas na economia”, apontou.

Por outro lado, salientou a necessidade de o Governo Regional “acautelar os meios necessários para fazer face, em termos de controlo epidemiológico, a todas as situações”.

“Não podemos ter as nossas unidades de saúde em défice de meios e recursos para que as pessoas e as instituições possam cumprir as recomendações da autoridade de saúde ou da Proteção Civil. É preciso que haja um plano a este nível que possa garantir suficiência dos meios para um bom controle”, frisou, reiterando a proposta do PSD de criação de um sistema de alerta e vigilância.

O executivo açoriano anunciou um reforço até 15 milhões de euros para unidades de saúde e Proteção Civil, o que José Manuel Bolieiro considerou “um bom ponto de partida”, ressalvando que “se houver necessidade de mais, mais terá de haver”.

“Temos de ir acompanhando com grande vigilância todo o evoluir da situação e ir adaptando os meios às necessidades, sempre com prudência e com atitude preventiva em vez de corrermos atrás do prejuízo”, reforçou.

Nos Açores, não há até ao momento registo de casos positivos de Covid-19.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.