Açoriano Oriental
PS acusa Moedas de “desorientação” na Câmara de Lisboa após alterar pelouro da Jornada Mundial da Juventude

O PS manifestou esta sexta feira preocupação com o afastamento da vereadora Laurinda Alves, da Câmara de Lisboa, da coordenação da Jornada Mundial da Juventude 2023, considerando que “este verdadeiro despedimento” reflete “desorientação” e “desagregação” da liderança PSD/CDS-PP.

PS acusa Moedas de “desorientação” na Câmara de Lisboa após alterar pelouro da Jornada Mundial da Juventude

Autor: Lusa /AO Online

“Este verdadeiro despedimento, através de um edital assinado pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa [Carlos Moedas, PSD], confirma o que já era visível: Lisboa tem-se atrasado na assunção das suas responsabilidades, protelando as obras e investimentos necessários para a realização do maior evento de massas alguma vez realizado no país”, afirmou a concelhia de Lisboa do Partido Socialista (PS), em comunicado enviado à Lusa.

Os socialistas apontam o chumbo da proposta da câmara para um aditamento ao contrato-programa com a empresa municipal Lisboa Ocidental SRU - Sociedade de Reabilitação Urbana, “que garantia as verbas necessárias para as obras das Jornadas da Juventude”, mas que foi inviabilizada com a abstenção dos deputados municipais do PSD, uma vez que o grupo municipal do PS se absteve para permitir a aprovação.

“Foi a proposta mais relevante até agora chumbada desde a tomada de posse e, ao contrário do que afirma sistematicamente Carlos Moedas, não foi o PS mas o PSD quem o impediu de governar”, afirmou a concelhia de Lisboa do Partido Socialista.

No mesmo comunicado, o PS refere que “todos estes episódios reforçam a sensação que, ao fim de nove meses à frente dos destinos da autarquia, a maioria dos ‘Novos Tempos’ atravessa claros momentos de desorientação com claros sinais de desagregação”.

“A estratégia da vitimização permanente, sistematicamente assumida por Carlos Moedas, está oficialmente enterrada”, afirmaram os socialistas, acrescentando que ainda hoje o PS deu, novamente, o seu voto para a resolução de um impasse causado pelo PSD na Assembleia Municipal de Lisboa, viabilizando nova votação do contrato programa da SRU com as verbas necessárias para a Jornada Mundial da Juventude 2023.

O PS acusa o social-democrata Carlos Moedas, que governa Lisboa sem maioria absoluta, de “variadas contradições e hesitações” sobre os principais compromissos eleitorais assumidos pela coligação Novos Tempos (PSD/CDS-PP/MPT/PPM/Aliança), indicando que “são o reflexo da incapacidade demonstrada pela câmara em responder aos problemas do dia a dia dos lisboetas, como a habitação, a recolha do lixo (que se acumula na cidade) ou a regulação do alojamento local”.

“Sem abdicar do seu dever de liderar a oposição, o PS assumirá com sentido de responsabilidade essa incumbência determinada pelos eleitores. Lisboa precisa urgentemente de um governo que comece a governar e que não se distraia com questiúnculas internas”, declararam os socialistas, em comunicado.

O presidente da Câmara de Lisboa decidiu alterar a delegação de competências na coordenação da Jornada Mundial da Juventude 2023, retirando o pelouro à vereadora Laurinda Alves para o atribuir ao vice-presidente do executivo municipal, Filipe Anacoreta Correia (CDS-PP).

Num despacho assinado na segunda-feira e publicado na quinta-feira no Boletim Municipal, consultado hoje pela Lusa, o presidente da Câmara de Lisboa, Carlos Moedas (PSD), delegou no vice-presidente as competências de coordenação geral de todas as atividades municipais destinadas à organização e realização da Jornada Mundial da Juventude 2023 (JMJLisboa2023), “em estreita articulação com a vereadora Laurinda Alves, nomeadamente na dinamização da promoção da participação no evento”.

Fonte do gabinete do presidente da câmara disse à Lusa que “não é um afastamento da vereadora Laurinda Alves” da organização da JMJLisboa2023, mas sim um reforço da equipa, para uma “colaboração mais alargada” de todos vereadores com pelouro, “dada a importância e a dimensão deste evento”, no sentido de trabalhar para que “tudo aconteça da melhor maneira”.

A JMJLisboa2023 vai decorrer de 01 a 06 de agosto do próximo ano na zona do Parque das Nações, em Lisboa, abrangendo também parte de território do concelho de Loures, num evento que conta com a presença do Papa Francisco e no qual são esperados mais de um milhão de jovens de todo o mundo.


PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados