Berta Cabral revela iniciativas para o caso da via diplomática falhar no dossier da Base das Lajes

Berta Cabral revela iniciativas para o caso da via diplomática falhar no dossier da Base das Lajes

 

Lusa/AO Online   Regional   29 de Nov de 2013, 12:31

A secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional revelou hoje que, se a via diplomática falhar, está em marcha um conjunto de iniciativas que visam salvaguardar o impacto da redução da presença dos EUA na Base das Lajes.

“Até ao fim há esperança. Se as nossas esperanças forem inviabilizadas já está em marcha um conjunto de iniciativas de mitigação dos impactos negativos da redução militar que o Governo dos EUA pretende promover na Base das Lajes”, revelou Berta Cabral aos jornalistas, em Ponta Delgada, no âmbito das comemorações do dia da Zona Militar dos Açores.

O presidente da Câmara da Praia da Vitória, Roberto Monteiro, exigiu na quinta-feira ao Governo da República que avance, de imediato e com as autoridades regionais, com um plano de revitalização para atenuar o impacto da saída dos militares americanos da Base das Lajes.

Berta Cabral referiu que esta questão “preocupa o Governo da República, de forma particular o Ministério dos Negócios Estrangeiros, mas também o Ministério da Defesa”.

”Tudo tem sido feito para tentar ultrapassar esta situação, para que esta se resolva ao nível de Washington. Temos que ter consciência que estas questões se tratam ao nível diplomático e através das decisões que se tomam neste momento no Senado [norte-americano]”, frisou Berta Cabral.

A secretária de Estado Adjunta e da Defesa Nacional deixou ainda claro que se pretende ”no mínimo, adiar a situação”, ou seja, a decisão da administração norte-americana de avançar com a redução do seu efetivo militar a partir de 2014.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.